Vacinação prioritária dos(as) bancários(as) esbarra no Ministério da Saúde

Imunização da categoria como grupo prioritário ainda depende de formalização. Sindicato mantém reuniões com prefeituras para agilizar processo

Se a vacinação contra a Covid-19 dos(as) bancários(as) enquanto grupo prioritário não avança no Ministério da Saúde, em Brasília, ela vai para frente nas tratativas com prefeituras da Região Metropolitana de Porto Alegre. Na terça-feira, 13/7, diretores do SindBancários e Contraf-CUT reuniram-se com representantes das prefeituras de Alvorada e Charqueadas, municípios da Grande Porto Alegre, para organizar e facilitar a vacinação da categoria.

A ideia é deixar tudo acertado para que, assim que o Ministério da Saúde emitir a nota técnica que incluirá a categoria bancária como grupo prioritário no Plano Nacional de Imunização (PNI) ,tenha início a aplicação das doses, já combinada com as prefeituras.

A luta dos bancários por prioridade na vacinação contra a Covid-19 começou ainda em março de 2020 e conquistou, na semana passada, o anúncio do Ministério da Saúde da inclusão da categoria bancária entre as prioridades do Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a Covid-19.

Entretanto, a batalha continua, como explica Mauro Salles, secretário de Saúde da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT). “Houve o compromisso do ministro da Saúde de emitir nota técnica até a última sexta-feira. Mas até agora nada. Estamos cobrando isto”, afirmou.

Mauro também fez questão de enfatizar que a demora na vacinação é um prejuízo que pode ser medido em contaminações e vidas.

Receosos em relação à segurança jurídica e temendo ações do Ministério Público (MP-RS), representantes das secretarias de saúde de Alvorada e Charqueadas sinalizaram que estão aguardando a confirmação por parte do Ministério da Saúde para encaminhar a vacinação dos bancários.

Em Alvorada, a coordenadora de enfermeiras e técnicos de enfermagem da secretaria municipal de saúde, Clarissa Troiano, sinalizou que concorda com a vacinação de todos os trabalhadores das agências bancárias, incluindo terceirizados e estagiários.

Para tanto, o SindBancários já se colocou à disposição e fez o meio de campo entre a Secretaria de Saúde do município e os gerentes bancários locais, para que mandem a relação completa com nomes e cadastros de pessoa física (CPFs) de todos os trabalhadores.

Em Charqueadas, a coordenadora do Serviço de Vigilância e Saúde da Secretaria Municipal da Saúde, Angelita Alves Silveira, argumentou que, no momento, neste município, a vacinação está acontecendo apenas pela faixa etária, atualmente em 34 anos de idade.

Isso se deve à resolução 158 da Comissão Intergestores Bipartite 158/21 (CIB-RS), que prevê a vacinação por idade de um amplo segmento da população antes de retomar a vacinação por grupos prioritários.

“Aqui em Charqueadas, entre os grupos prioritários, vacinamos os privados de liberdade, mas ainda temos caminhoneiros, trabalhadores aéreos, industriários, serviços de limpeza, entre outros segmentos prioritários que ainda não foram imunizados. A resolução 158 tornou tudo ainda mais complexo”, explicou.

Presidente do SindBancários, Luciano Fetzner solicitou contatos aos gestores dos municípios e lembrou mais uma vez o papel do Sindicato neste momento. “Nós queremos apenas ser um facilitador, fazer o meio de campo para que assim que chegar a autorização do Ministério da Saúde a vacinação da nossa categoria aconteça com o máximo de tranquilidade e rapidez possível”, reforçou.

Fonte: Imprensa SindBancários/Contraf CUT

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER