Todo apoio à greve dos trabalhadores da Justiça do RS

Nota do SindBancários se solidariza com as reivindicações justas dos trabalhadores da Justiça gaúcha e com a greve que começou em 24 de setembro

Nós, bancários(as), conquistamos muitos benefícios com greves. Dificilmente teríamos PLR, aumentos sucessivos em mais de uma década e acima da inflação, além de uma Convenção Coletiva Nacional de Trabalho se não fossem a mobilização e a participação da categoria. O que um bancário tem de benefícios no norte do país, tem no Sul, graças à força de nossa mobilização nas paralisações.

Por isso é fundamental que, diante de um contexto nacional de retirada de direitos e de desmonte do Estado, passemos a contar com outras categorias para fortalecer a nossa luta e ajudá-las a lutar pela conquista de benefícios. Desde o dia 24 de setembro, os trabalhadores da Justiça do Estado do RS estão em greve e precisam de nossa solidariedade.

Um dos temas centrais pelos quais eles lutam diz respeito à extinção dos cargos de Oficial Escrevente do quadro funcional do Poder Judiciário, objeto do PL 93/2017, que tramita na Assembleia Legislativa. Acabar com essa funcionalidade seria o mesmo que extinguir o cargo de escriturário nos bancos públicos e privados.

No lugar dos Oficiais Escreventes, a Administração do Tribunal de Justiça estabelece o cargo de técnico judiciário. Se esse projeto de lei for aprovado, o cargo que tem o maior número de trabalhadores na ativa seria extinto. Mais de 3.500 servidores, cerca de 60% da força de trabalho, perderia o direito de progredir na carreira. Esses trabalhadores ficariam estagnados em uma espécie de “limbo” funcional.

Os trabalhadores reivindicam também junto ao governo do Estado a recuperação de uma defasagem salarial histórica. Tramita na Assembleia Legislativa o projeto de lei 218/2017, que determina a reposição de 5,8% nos vencimentos dos servidores.

As perdas salariais da categoria, somadas, já chegam a 80%. A categoria também reivindica a equiparação do valor do auxílio-refeição em relação ao que recebem os magistrados. Hoje, esse benefício é de pouco mais de R$ 500.

Se os bancários representam uma classe trabalhadora responsável pela produção de boa parte da riqueza do país, os trabalhadores da justiça gaúcha se distinguem por terem ajudado a Justiça gaúcha a ser considerada a mais eficiente do Brasil por 11 vezes consecutivas.

A greve dos trabalhadores da Justiça do Estado do RS tem o apoio da nossa categoria. Pela luta justa que mobiliza, pelo exemplo que nos dá de participação e unidade. Todo o nosso apoio à greve dos trabalhadores da Justiça Gaúcha!

Diretoria do SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER