Surto de violência bancária cresce 20,3% no RS e mostra que corte de salários de servidores alimenta impunidade

A comparação entre os 11 meses de 2015 e o mesmo período do ano passado mostra que os ataques a bancos no Estado do Rio Grande do Sul apresentaram crescimento de 20,3%. Até 4 de novembro de 2015, já são 207 ataques a bancos no RS. O volume de ataques a bancos até 4 de novembro de 2014 chegou a 172 casos. O crescimento dos ataques a bancos assusta.

Já são 35 ataques a bancos a mais de um ano para outro. É como se a violência bancária tivesse atingido o maior volume desde que o SindBancários começou a realizar levantamento dos casos em maio de 2006. O levantamento toma por base os casos de ataques a bancos que são publicados em veículos de imprensa tanto na plataforma online quanto em papel.

Na manhã da quarta-feira, 4/11, criminosos foram ousados ao atacar duas agências em Machadinho. Muito bem armados, os assaltantes invadiram uma agência do Sicredi e outra do Banrisul, mantiveram clientes, bancários e vigilantes como reféns, disparam tiros e fugiram com um valor em dinheiro.

“Estamos vivendo um ano muito violento para os bancários. Considerando o levantamento que realizamos todos os meses e somando todos os dias de novembro do ano passado, vamos chegar à conclusão de que o volume de ataques a bancos até o quarto dia de novembro já é maior. Acreditamos que esse surto de ataques a bancos ainda seja reflexo da impunidade decorrente do fatiamento dos salários realizado pelo Governo do Estado de servidores públicos como policiais militares e policiais civis”, advertiu o presidente do SindBancários, Everton Gimenis.

De fato, os meses em que houve maior volume de ataques a bancos no Rio Grande do Sul são agosto e setembro, justamente os dois meses em que o governo do Estado depositou apenas R$ 600 na conta dos servidores públicos. Agosto teve o maior volume de ataques a bancos em 10 anos. Foram 34 em 2015. Em setembro deste ano foram 24. Já em outubro de 2015, houve 19 ataques a bancos no Estado.

De fato, em todo o mês de novembro de 2014, houve 24 ataques a bancos em todo o Estado.  Somando o volume de ataques em 2014, considerando o mês completo de novembro de 2014, são 193 ataques. Até o dia 4 de novembro de 2015, chegamos a 207.

Em agosto e setembro, o SindBancários entrou com liminar em virtude do aquartelamento da Brigada Militar. Dois desembargadores acolheram as liminares do SindBancários e da Fetrafi-RS e decidiram que as agências bancários só poderiam ser abertas se houvesse policiamento ostensivo. Os desembargadores arbitraram multa aos bancos que continuassem abertos e chegaram a sugerir que representantes do Governo do Estado cogitassem chamar a Força Nacional.

2015: O ano mais violento desde 2007

O levantamento do SindBancários aponta que 2015 já é o ano mais violento desde 2007. A média de ataques a bancos no Rio Grande do Sul é de 131 nos últimos nove anos, contando os 10 primeiros meses de 2007 a 2015 é de 131 ataques por ano (veja gráfico) no RS. Com os 203 casos registrados de janeiro a outubro de 2015, este ano já é 58% mais violento que a média dos últimos nove anos.

 

Fonte: Imprensa SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER