Sob pressão dos trabalhadores, presidente da Câmara recua de votar projeto que libera terceirização

Em reunião em seu gabinete com a CUT e as demais centrais sindicais, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), se comprometeu na tarde da segunda-feira, 06/03, a não colocar o PL 4302/1998 em votação nesta terça-feira, 07. A votação havia sido comunicada, em tom de ameaça, por deputados da base aliada do governo ilegítimo de Michel Temer (PMDB).

Queríamos um tempo para amadurecer nosso diálogo interno. O Rodrigo Maia se comprometeu com esse tempo maior, inclusive ele ficou de fazer uma conversa com representantes do Senado para debater o projeto”, afirmou Ariovaldo de Camargo, secretário-adjunto de Relações Internacionais da CUT.

Novo encontro

Segundo o dirigente cutista, haverá um novo encontro das centrais sindicais e parlamentares para debater as alternativas e garantias em relação à terceirização. A Central tem manifestado que uma liberação plena da terceirização, inclusive para as atividades-fim, poderá significar na prática a destruição de grande parte dos direitos trabalhistas.

Não haverá votação até acontecer esta reunião com as centrais e os representantes do legislativo e executivo. Em conversa com Michael Temer e Romero Jucá no sábado, achamos melhor abrir um canal para o diálogo”, declarou Rodrigo Maia.

Foto: Antonio Augusto/Câmara

Fonte: Imprensa SindBancários com CUT Nacional

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER

Luciano Fetzner Barcellos
(Banrisul)
PRESIDENTE

Tags

Filiado à Fetrafi/RS, Contraf/CUT e CUT
Rua General Câmara, 424-Centro / CEP:90010-230 /
Fone: 51-34331200

Porto Alegre / Rio Grande do Sul / Brasil

Categorias

Categorias

Categorias