Sindicato requer nova liminar para agências bancárias não abrirem por aquartelamento da Brigada e recorde de violência a partir desta terça, 1º/9

O Sindicato dos Bancários de Porto Alegre e Região requereu nova tutela antecipada ao juiz do trabalho para que os bancos não abram agências e postos de atendimento bancários a partir de 1º de setembro, enquanto perdurar a situação de inexistência de policiamento ostensivo em decorrência do aquartelamento da polícia militar por conta do parcelamento de salários realizado pelo governo Sartori.

A Justiça do Trabalho já havia dado uma liminar no começo deste mês a respeito da mesma situação, determinando que não fossem abertas as agências e postos de atendimento diante da inexistência de policiamento ostensivo, o que colocava em risco trabalhadores e cidadãos em geral.

O advogado do Sindicato dos Bancários, Antônio Vicente Martins, advertiu: “Em agosto tivemos o maior número de ataques a bancos no Rio Grande do Sul, a situação se agrava com a inexistência de policiamento ostensivo nas ruas.”

Para o presidente do SindBancários, Everton Gimenis, o crescimento do volume de ataques a bancos deixo as agências vulneráveis à ação de criminosos. “Não podemos nem nos omitir neste momento em que os policiais militares anunciam um aquartelamento ainda maior. Estamos diante de uma soma irresponsabilidades do governo do Estado. É um descaso histórico com a integridade dos bancários”, avaliou .  Gimenis,

Até as 19h desta segunda-feira, 31/8, a assessoria jurídica do SindBancários ainda aguardava decisão judicial sobre pedido de medida cautelar contra abertura de agências bancários a partir de 1º de setembro por falta de policiamento ostensivo. A medida tramita na 19ª Vara do Trabalho de Porto Alegre. A expectativa é que a decisão seja pelo deferimento do pedido de liminar formulado novamente no processo ainda esta noite ou na madrugada desta terça-feira, 1º/9.

https://www3.sindbancarios.org.br/wp-content/uploads/2015/08/grafico_agostos_31082015.pdf

Desde 2006, portanto há 10 anos, quando o SindBancários começou a realizar levantamento dos caos de ataques a bancos no Estado, nunca um mês registrou tantos ataques a bancos como agosto deste ano. Até esta segunda, 31/8, agosto registrou 33 ataques a bancos. Foi um volume recorde. O mês que havia registrado o maio volume de ataques a bancos havia sido setembro de 2006, com 29 ataques em seus 30 dias.

https://www3.sindbancarios.org.br/wp-content/uploads/2015/08/grafico_janeiro_agosto_31082015.pdf

Nos primeiros oito meses deste ano já são 159 ataques a bancos em todo o Rio Grande do Sul. É o maior volume dos últimos nove anos (desde 2007) registrado pelo acompanhamento do SindBancários. “Nosso acompanhamento é realizado por levantamento dos casos que são publicados nas mais diversas plataformas de mídia e em cima dos casos que o Sindicato atende. A tendência de crescimento se confirma com outros levantamentos. A imprensa levantou que, em Santa Maria, o número de ataques a bancos dobrou de 2014 para este anos nos oito primeiros meses. Passou de 11 para 22. Não dá mais. A correlação entre redução de investimentos pelo governo Sartori em segurança e redução de salários com o aumento da violência bancária é assustadora”, acrescentou Gimenis.

https://www3.sindbancarios.org.br/wp-content/uploads/2015/08/31082015s.pdf

Em nota conjunta, confira abaixo, as entidades representativas dos servidores de nível médio da Brigada Militar e do Corpo de Bombeiros Militares reitera que ao aqurtelamento começará nesta terça-feira, 1º/9, e não tem data para terminar. As entidades, entre elas a Abamf, orienta “a população do Rio Grande do Sul, que vê a criminalidade se alastrar diariamente, que se proteja como puder face à ausência de policiamento nas ruas”.

 

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER