Sindicato começa a entregar cheques com valores incontroversos do processo de diferença de gratificação dos ex-empregados da BPD

De início vou fazer aplicação financeira aqui no banco mesmo. Mas na sequência penso em usar o dinheiro para trocar de casa. Moro no Partenon e pretendo me mudar para Petrópolis, para ficar mais perto da escola da minha filha”. O depoimento da banrisulense Edilma Mileto Pereira, 30 anos de banco, ao receber o cheque com a diferença de gratificação de função para os ex-empregados do BPD, na manhã desta quarta-feira, 18/10, no SindBancários, sintetiza o sentimento de satisfação dos colegas beneficiados. Trata-se de valores incontroversos no processo do Sindicato contra o Banrisul, com número de ação 0136400-37.2000.5.04.0017.

Oitenta beneficiados

No total, são 80 bancários a receberem seus cheques, em um processo que já tem 17 anos de tramitação e apenas agora teve seus valores incontroversos liberados. “O trabalho do Sindicato foi imprescindível para que a gente pudesse receber”, diz Rogério Martins de Sousa, desde 1986 no banco. Ele confessa que era sindicalizado, depois saiu e há dois anos resolveu se sindicalizar novamente. Rogério calcula que dentro de dois ou três poderá se aposentar. E já tem planos para o dinheiro recebido: “Isso aqui já é um pezinho de meia que vou fazendo para aposentadoria. Em novembro entro em férias e aí vou definir melhor o que vou fazer, talvez investir em títulos de capitalização”.

Eu acreditei que este dinheiro ia sair porque eu tinha direito”, argumentou Katia Schmaedecke, 36 anos de Banrisul e que se aposentou em maio deste ano. Assinando o recebimento de seu cheque junto aos diretores e funcionários do SindBancários, ela pensa em viajar com parte do dinheiro garantido pela ação movida pelo Sindicato.

Força coletiva

Sua colega Edilma Pereira não tem dúvidas: “Se fosse individual ficava mais difícil. Essa ação coletiva é que dá força para a gente poder fazer o resgate desse dinheiro que o banco nos deve”, concluiu

O aposentado Reno Barsanti, que parou de trabalhar em 2017, após 38 anos na instituição financeira, confessa que foi uma surpresa: “Eu sabia que tínhamos valores a receber, mas desta ação específica eu não tinha conhecimento. Foi um colega que me confirmou”, relatou Reno. O que fazer com o dinheiro? “Bom, vou botar na poupança por enquanto e depois pensar direitinho no que fazer”, encerrou.

O advogado do Sindicato, Antônio Vicente Martins, destaca que o processo 0136400-37.2000.5.04.0017 teve inúmeros recursos, tendo ido duas vezes ao STF por conta da discussão da legitimidade do Sindicato e do mérito da própria ação.

Valores controversos

Já os valores controversos – apontados pelo perito do juiz e que o Banrisul pretende excluir, incluindo os nomes que o Sindicato pretende a inclusão – ainda estão sub judice, indefinidos, aguardando julgamento de recursos já interpostos. Eles ainda podem ser objeto de recursos tanto do banco quanto do Sindicato, e que podem ser objeto de novos recursos depois da sentença do juiz de primeiro grau. Neste momento, são 80 pessoas beneficiadas, em valor geral total que supera os R$ 6 milhões.

O pagamento dos valores incontroversos começou nesta quarta-feira, na sede do SindBancários, Rua General Câmara, 424, no Centro Histórico de Porto Alegre.

Veja se seu nome está na lista abaixo

lista_BPD_Banrisul_16102017.pdf

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER