SindBancários se reúne com BRDE por plano contra o Covid-19

Presidente questionou medidas que a instituição está implementando

Além do Comando Nacional dos Bancários, que instalou um comitê de crise junto com a Fenaban para analisar diariamente a evolução da pandemia do coronavírus, diretores do SindBancários estão se reunindo com gestores e dirigentes de bancos regionais para cobrar medidas efetivas que limitem o surto do Covid-19.

Na manhã desta quarta, 18/3, o presidente do SindBancários, Everton Gimenis, esteve com o superintendente de Infraestrutura, Hélio de Paula e Silva, e com o chefe de Departamento de Recursos Humanos, Guilherme Pegorini, para cobrar a implementação de medidas preventivas contra o coronavírus. Também participou da reunião o delegado sindical Ottoniel Rocha, o Toni.

“Já está comprovado cientificamente que a quarentena é a melhor arma que temos contra o coronavírus e que, se as pessoas se isolarem neste momento, conseguimos diminuir muito o número de casos. Estamos tentando sensibilizar os bancos de que medidas sérias e efetivas devem ser tomadas o quanto antes e vão ser benéficas para todos”, observou o presidente do SindBancários, Everton Gimenis.

Hélio apresentou as medidas que o BRDE deve anunciar ainda nesta quarta, 18/3, para os funcionários. “Viemos acompanhando há algumas semanas a evolução dos casos de coronavírus. Já no dia 27 de fevereiro implementamos as primeiras medidas” ressaltou o gestor.

Entre as medidas que o BRDE está implementando, estão:

– Homeoffice não só para quem está em grupo de risco, mas também grávidas, lactantes, funcionários que possuem filhos em idade escolar e não conseguiram encontrar alguém para cuidá-los e que convivem com familiares com mais de 60 anos ou que estão no grupo de risco;

– Ampliação do horário de atendimento com a criação de uma escala de trabalho, para reduzir a circulação de funcionários no prédio. As estações de trabalho foram afastadas para ficarem a pelo menos um metro uma a da outra;

– Disponibilização de equipamentos necessários para a realização do trabalho em homeoffice, como notebook, quando for necessário;

– Suspensão de viagens, eventos no auditório e reuniões com número elevado de pessoas;

– Criação de um comitê de crise, com acompanhamento diário da evolução do coronovírus.

Fonte: Imprensa/SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER