SindBancários lança campanha de valorização dos banrisulenses e alerta urgência de concursos públicos para amenizar filas

O SindBancários lançou na sexta-feira, 31/7, campanha de valorização dos Banrisulenses nas agências e postos de trabalho. A campanha tem o objetivo de dialogar com os clientes do Banrisul sobre a política de desmonte que o banco vem sofrendo por parte do atual Governo do Estado. Com o fechamento de caixas, redução do número de pessoal em agências, as filas aumentaram. O material de campanha procura deixar claro que as filas não são culpa dos Banrisulenses.

Na sexta-feira, dirigentes do SindBancários visitaram várias agências na Capital para levar esclarecimentos aos clientes do bancos e à população gaúcho sobre o efeito que uma política de privatização e de redução do serviço público exerce sobre a vida dos bancários e dos clientes do banco público. Na agência Central e em outras agências, foram observadas filas que iam além da porta-giratória. A campanha foi muito bem recebida pelos clientes do banco que reconhecem a importância do concurso público para reduzir as filas e realizar um atendimento decente.

filas_4_web

“A crise e o caos financeiro que o governo Sartori propaga existe porque o próprio governo cria a crise e o caos. No Banrisul, a política de cancelamento de concurso público está sobrecarregando os colegas que trabalham diariamente para atender os clientes do banco. Há mais trabalho e menos condições de trabalho. As filas aumentaram de tamanho, e os bancários acabam sendo culpados pela demora no atendimento”, explica o secretário geral do SindBancários, Luciano Fetzner, que também é funcionário do Banrisul.

filas_3_web

Segundo o presidente do SindBancários, Everton Gimenis, a estratégia do atual governo é repetir o que a governadora Yeda Crusius tentou fazer com as estatais e as empresas públicas. Primeiro, cria um clima de caos e, depois apresenta como solução para o caos a venda do patrimônio público. “No ano passado, um colunista de jornal chamou os colegas do Banrisul de vagabundos durante a greve do Banrisul. Precarizar o atendimento do banco cria uma sensação de que o serviço público não funciona e que deve ser vendido”, avalia Gimenis.

filas_3_web

A diretora de Comunicação do SindBancários e funcionária do Banrisul, Ana Guimaraens, explicou que a dinâmica da campanha prevê visitas periódicas dos dirigentes sindicais a agências do Banrisul. “Pedimos aos colegas das agências que aguardem a entrega de material. Vamos levar até os colegas botons, material impresso e também realizaremos reuniões nos locais de trabalho. Não podemos permitir que o governo Sartori transfira para os colegas do Banrisul a responsabilidade pelo cais que as enormes filas têm criado nas agências do banco”, diz Ana.

filas_web_5

Peças da Campanha

As peças gráficas da campanha procuram demonstrar que o problema das filas está diretamente relacionado à ausência de bancários no Banrisul. Como forma de deixar claro que essa estratégia  de precarização do ambiente de trabalho tem como responsável a política de desmonte do Estado do governo Sartori, as peças usam sinais gráficos + bancários e – filas para mobilizor entedimento e para reforçar que a Campanha Salarial está começando.  Além de boton e adesivo, os diretores estão distribuindo um panfleto com texto explicativo sobre o objetivo da ação e para mostrar aos clientes que as filas têm responsáveis. E não são os Banrisulenses.

BOTON a culpa não é minha_web ADESIVO

 

 

https://www3.sindbancarios.org.br/wp-content/uploads/2015/07/panfleto_populacao_30072015.pdf

 

Crédito fotos: Josias Bervanger

Fonte: Inprensa SindBancários

 

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER