SindBancários lança campanha de TV, rádio e redes sociais em defesa dos bancos públicos e de alerta à ruína do RS

Desde que assumiu em 2015, o governador José Ivo Sartori (PMDB) não cansa de usar o discurso de crise para justificar um verdadeiro golpe no patrimônio público dos gaúchos. Sem projeto alternativo de combater sonegação fiscal, reduzir benefícios fiscais a grandes empresas e de atração de investimento, o governador do Estado lidera um grupo de burocratas do primeiro escalão de seu governo que botaram em suas cabeças que somente a venda do Banrisul e a entrega do BRDE e do Badesul irá tirar o Estado do histórico atoleiro financeiro em que se meteu há 20 anos.

Para piorar, Sartori conta com o apoio de seu colega de partido, o interino e golpista Michel Temer, num ataque a direitos dos trabalhadores jamais visto na história do país em tão curto espaço de tempo. Temer e seus aliados na Câmara dos Deputados e no Senado têm dito que a Reforma Trabalhista e a terceirização vieram para modernizar as relações de trabalho. Agora, repete a fórmula mentirosa em relação à Reforma da Previdência. Alegando que a Previdência Social tem um grande rombo e que vai acabar com os privilégios, mais mentiras, que aprovar mudanças na aposentadoria que vão prejudicar a vida e comprometer o futuro de todos os trabalhadores e trabalhadoras. Acrescente-se o desmonte da Caixa e do Banco do Brasil para futuras privatizações.

Para fazer um contraponto a esse discurso, o SindBancários lança a partir desta sexta-feira, 8/12, uma campanha publicitária em rádio, TVs e redes sociais alertando para o efeito dessa política de entregar patrimônio público e retirar direitos de trabalhadores. O conluio entre Temer e Sartori é denunciado de forma veemente. Os dois e suas visões neoliberais e entreguistas vão levar o país e o Rio Grande do Sul à ruína. As peças publicitárias, desenvolvidas pela Veraz Comunicação, alertam para a importância da luta e chama os gaúchos a defenderem os bancos públicos: “Não deixe eles venderem o que é teu. Vem pra luta contra o desmonte dos bancos públicos”, é o mote das peças que têm a estátua do Laçador, em Porto Alegre, como símbolo do Estado.

Um exemplo de como o Sartori e Temer atuam juntos para entregar o patrimônio público diz respeito ao regime de recuperação fiscal. Eles querem privatizar CRM, Sulgás e CEEE, empresas estratégicas de energia, por meio de pacotaço na Assembleia Legislativa. Para o Banrisul, o projeto seria venda de ações. O Estado ficaria com 25,5% das ações do banco público e receberia um valor que mal cobriria uma folha de pagamento. Essa operação foi cancelada na terça-feira, 6/12, depois que o valor das ações do Banrisul na Bolsa de Valores ficou muito abaixo do valor patrimonial.

O presidente do SindBancários, Everton Gimenis, explicou que a campanha publicitária tem por objetivo dialogar com o povo gaúcho sobre a importância de manter os bancos públicos e as empresas públicas sobre o controle cidadão. “Já está mais do que provado que vender empresas públicas é um mau negócio para o Estado e o povo gaúcho. O regime de recuperação fiscal vai aumentar o estoque da d´vida, quase dobrar para o Estado ficar três anos sem pagar para a União. Vender o Banrisul oou ficar com um quarto das ações significa receber menos dividendos para investir em saúde, educação, segurança e estradas. O BRDE e o Badesul, juntos, financiam projetos de mais de 400 municípios do Estado a juros mais baixos do que cobra o mercado”, detalhou Gimenis.

Assista ao comercial de TV

Ouça o spot de rádio

Saiba quando e onde assistir na TV

Record

Da sexta-feira, 8/12, à quinta-feira, 14/12 (2 inserções por dia no programa Balanço Geral, das 12h às 15h)

SBT

Da sexta-feira, 8/12, à quinta-feira, 14/12 (2 inserções por dia no SBT Rio Grande 2ª Edição às 19h20)

RBSTV

De sábado, 9/12, a Sexta, 15/12

Sábado, 9/12 – 2 inserções no Jornal do Almoço (12h às 12h50)

Segunda, 11/12 – 1 inserção no Jornal Hoje (13h20 às 13h59)

Terça, 12/12 – 1 inserção no Jornal do Almoço (12h às 12h50)

Quarta, 13/12 1 inserção no Bom Dia Brasil (7h30 às 8h50) e 1 inserção Novela 2 (19h – no último brake – perto do Jornal Nacional)

Quinta – 1 inserção no Jornal do Almoço (12h às 12h50)

Sexta – 1 inserção no Bom Dia Brasil (7h30 às 8h50) e 1 inserção no Jornal do Almoço (12h às 12h50).

Rádio Guaíba

Spot de rádio tem inserções dentro da programação.

Fonte: Imprensa SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER