Nova audiência às 10h45 desta quinta-feira define funcionamento dos bancos

O Sindicato dos Bancários de Porto Alegre e Região informa a sua categoria que, diferentemente do que está sendo veiculado, a liminar concedida ontem (03/08) para o fechamento das agências bancárias no dia de hoje (quinta, 4/8) foi reformada, com alteração do teor.

A liminar permanece concedida, os bancos não podem abrir suas agências no caso de não haver policiamento ostensivo no Estado, comprovado através de declaração oficial do Comando da Brigada ou da Associação Beneficente Antonio Mendes Filho (ABAMF), representante do policiais. A aplicação da decisão proferida pelo desembargador será novamente avaliada pelo juiz da 5ª Vara do Trabalho em audiência marcada para hoje as 10h45, na 5ª Vara do Trabalho, Tribunal de Justiça do Trabalho, 4ª Região.

A Associação dos Policiais declarou que praticamente todo o seu efetivo encontra-se aquartelado em todo o Estado (leia nota ao fim desta reportagem).
Desta forma, segue indefinida a situação de policiamento ostensivo no Estado. A abertura das agências bancárias acarretará descumprimento de ordem judicial.

Importante ressalvar que a decisão reconhece o risco aos bancários no caso de abertura das agências ao público, tanto que apenas condiciona seu fechamento à declaração da associação dos policiais ou comando da brigada, mesmo porque está autorizado o serviço interno.

Diante da insistência dos bancos em buscar a possibilidade de abertura de suas agências, mesmo no caso de evidente risco aos seus empregados, espera-se no mínimo que sejam responsabilizados integralmente no caso de quaisquer eventos que acarretem prejuízos físicos e psíquicos aos envolvidos em suas agências.

“Sem policiamento ostensivo, deixar os bancos em funcionamento é um risco muito grande”, afirma o o presidente do SindBancários, Everton Gimenis. O governo Sartori repete o erro de brincar com a vida dos gaúchos e dos bancários. Parcela salários do funcionalismo, corta verbas na segurança e expõe os trabalhadores ao risco de assaltos. No ano passado, foram batidos todos os recordes de violência. “Este ano, estamos muito preocupados porque, mesmo sem aquartelamentos, o volume de ataques a bancos se manteve muito alto”, avaliou Gimenis.

“Nos chama a atenção a irresponsabilidade do governo do estado e do comando da BM, assim como o papel dos bancos, que foram ao Judiciário garantir seus lucros, mais uma vez, secundarizando a integridade física dos bancários e clientes”, disse o presidente do Sindicato.

 

Diretoria do SindBancários de Porto Alegre e Região.

 

Leia abaixo a íntegra da nota da ABAMF:

 

Declara_web_abamf_040820126

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER