SindBancários e Fetrafi-RS participam de mais uma mesa de negociação com a Fenaban hoje, 03/10

A Fenaban enviou ofício à Contraf-CUT agora de manhã, no quarto dia da greve nacional da categoria, chamando uma nova rodada de negociação com o Comado Nacional dos Bancários para hoje às 17h, em São Paulo. O Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal também chamaram nova negociação das reivindicações específicas para esta sexta-feira, às 18h, também na capital paulista.

O presidente do SindBancários, Everton Gimenis, destaca a importância da união da categoria nesta sexta-feira, 03/10, principalmente na caminhada que faremos em Porto Alegre, como uma forma de aumentar ainda mais a pressão pra cima dos banqueiros, que tem, sim, condições de melhorar a proposta apresentada pela Fenaban. “Os bancos investiram apenas R$ 2,4 bilhões em segurança patrimonial no primeiro semestre. Isso representa somente 8,6% do lucro. Queremos uma proposta melhor que atenda às nossas reivindicações”, informou.

O coordenador de Política Sindical da Fetrafi-RS, Juberlei Bacelo, avalia a posição da Fenaban de chamar mais uma reunião pra esta sexta-feira, 03/10, como uma tentativa de tentar acabar com a nossa greve. “A união da categoria está mais forte a cada dia. No dia 30/09, tínhamos 6.572 agências fechadas. Esse número subiu para 7.673 no segundo dia de greve e, no dia 02/10, estavam paralisadas 9.379 agências em todo o país. Não aceitaremos que sejam retirados direitos já conquistados. Estamos mobilizados em todo o país e queremos mais,” afirmou.



“É a força da greve que arrancou essa nova negociação. Esperamos que os bancos apresentem uma proposta decente aos bancários para que possamos levar às assembleias da categoria”, afirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional.



As novas rodadas de negociações ocorrem no momento em que a greve nacional está crescendo em todo o país. Nesta quinta-feira 2 as paralisações atingiram 9.379 agências e centros administrativos de bancos públicos e privados nos 26 estados e Distrito Federal. Foram 1.706 novas unidades que aderiram à greve em relação à quarta-feira, um crescimento de 22,2%. Desde o primeiro dia da greve, a paralisação cresceu 42,7%.



Veja aqui como foi a greve nacional na quinta-feira.




Fonte: Contraf-CUT, com Imprensa SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER