SindBancários, CUT e outras entidades distribuem solidariedade

Sindicalistas e ongs levam alimentos e materiais de higiene para pessoas abandonadas pelo poder público

Na tarde da quarta-feira, 22/04, a Campanha de Soliedariedade dos Trabalhadores, organizada pela CUT-RS, SindBancários, Adurgs, Sinpro e outras entidades e trabalhadores isolados, levou cestas básicas, máscaras, materiais de higiene e outros produtos aos moradores das vilas Areia e Tio Zeca, às margens do Guaíba. “São famílias que já vivem o ano inteiro em situação de carência e necessidade e neste período da pandemia precisam ainda mais da nossa solidariedade”, disse o presidente do SindBancários.

Everton Gimenis destacou o papel fundamental desempenhado por carrinheiros e recicladores: “Estes trabalhadores ajudam a limpar a nossa cidade e a preservar a natureza. E estas pessoas são as que mais sofrem em período como este que estamos atravessando”, disse o líder dos bancários. Ele ainda ressaltou que a ação dos sindicatos de trabalhadores e da CUT termina suprindo um papel que o poder público não está fazendo: “Vemos nestes locais a ausência quase total de ajuda solidária e da ação concreta da Prefeitura, do Estado ou do governo federal”, denunciou o bancário.

Recicladora

“Seguimos trabalhando, porém com dificuldades para vender os materiais recicláveis. Por isso, essas doações vieram em boa hora. Estamos sobrevivendo graças às cestas básicas doadas pela CUT e pelos sindicatos. Se não fosse essa ajuda, a nossa situação seria de desespero”, desabafou Roseli Maria Nunes, coordenadora do Centro de Reciclagem Codesc, no bairro Humaitá.

Recomendações sanitárias

“O que tem reduzido o número de infectados e de mortos em vários países é o cumprimento das recomendações sanitárias da Organização Mundial de Saúde (OMS), como lavar as mãos com sabão, ficar em casa e proteger a vida dos profissionais de saúde e dos trabalhadores em serviços essenciais”, afirmou o presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci. “Além disso, é fundamental preservar os empregos, os direitos, a renda das pessoas e fortalecer o Sistema Único de Saúde (SUS)”, destacou.

Além dos sindicalistas, os galpões de reciclagem e as vilas populares também vêm recebendo a ajuda da entidade Médicos e Médicas pelo Planeta.

O Rio Grande do Sul registrou nesta quarta-feira um total de 970 contaminados em 100 municípios, dos quais 640 estão recuperados. Agora são 302 pacientes infectados e, infelizmente, 28 mortos, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde.

Atividade cultural

Os participantes da visita lembraram que no dia 01/05, Primeiro de Maio, Dia do Trabalhador, também será realizada uma atividade também cultural e lúdica nas vilas da região, uma das mais pobres e necessitadas de Porto Alegre.

Solidariedade dos trabalhadores

Desde o início da campanha de solidariedade, já foram entregues mais de oito toneladas de alimentos saudáveis produzidos pela Cooperativa Mista de Agricultores Familiares de Itati, Terra de Areia e Três Forquilhas (Coomafitt).

Houve também a distribuição de máscaras de algodão orgânico e reutilizáveis, que foram confeccionadas pela Cooperativa de Costureiras Unidas Venceremos (Univens), do bairro Sarandi.

“Seguimos trabalhando, porém com dificuldades para vender os materiais recicláveis. Por isso, essas doações vieram em boa hora. Estamos sobrevivendo graças às cestas básicas doadas pela CUT e pelos sindicatos. Se não fosse essa ajuda, a nossa situação seria de desespero”, desabafou Roseli Maria Nunes, coordenadora do Centro de Reciclagem Codesc, no bairro Humaitá.

 

Fonte: Imprensa SindBancários com CUT-RS. Fotos: Marcus Perez

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER