SindBancários conta, nesta quinta, 24/5, história de entreguismo do Banrisul na Câmara de Vereadores. Acompanhe ao vivo!

O SindBancários estará mais uma vez na luta para dar a transparência que tem faltado e levantar questões de responsabilidade e ilegalidade na venda das ações do Banrisul em 10 e 27 de abril. Depois de levarmos informações para órgãos de competência investigar os dois leilões realizados pelo governo Sartori e a direção do Banrisul, vamos contar essa história de entreguismo na Tribuna Popular da Câmara de Vereadores de Porto Alegre. O presidente do SindBancários, Everton Gimenis, irá ocupar a tribuna a partir das 14h, desta quinta-feira, 24/5, atendendo a convite da vereadora Sofia Cavedon (PT).

A participação de Gimenis na Tribuna Popular será transmitida ao vivo pela página do SindBancários no facebook.

Acompanhe o ao vivo

Em defesa do Banrisul público

Direto da Tribuna da Câmara de Vereadores

Quinta-feira, 24/5, a partir das 14h

facebook.com/SindBancarios.PoA

Como dito acima, o Sindicato já realizou várias investidas no sentido de apurar detalhes dessa história. Afinal, queremos saber que negócio é esse de a Corretora BTG Pactual, privada, ser contratada para intermediar a venda quado o Banrisul tem uma corretora capaz de fazer isso. Então, tem que explicar sim por que a comissão de corretagem foi parar na mão da BTG, quando poderia ter ficado no Banrisul. Também é preciso saber por que a Brasil Plural ficou com o maior lote do leilão de 27 de abril (cerca de 65%), sendo que boa parte de seus diretores são também donos da BTG Pactual.

Há muitas dúvidas que mão foram respondidas. Há uma bruma que tem impedido que os gaúchos consigam olhar de foma bem clara e enxerguem para compreender que transação foi essa. Por exemplo, a velocidade da venda de ações sem que houvesse aviso prévio (comunicação por fato relevante) pode indicar e levantar suspeitas de que alguém andou sendo beneficiado. Essas suspeitas crescem ainda mais se pensarmos que as ações forma vendidas por um preço muito abaixo do dia anterior. Aliás, as ações que forma negociadas no dia 27/4, foram vendidas na B3 por R$ 18,65, 31% do valor médio das ações do dia anterior.

Portanto, não é por acaso que a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), do Ministério da Fazenda, conhecida como o xerife do mercado financeiro abriu um processo para investigar. O Sindicato, inclusive, esteve no Rio de Janeiro levando informações. Vamos ficar por aqui. Saiba mais amanhã na nossa transmissão ao vivo. O presidente do SindBancários, Everton Gimenis, vai questionar firme a venda desses papéis e os motivos aparentes e obscuros que levaram o governo Sartori a vender parte do Banrisul numa velocidade de Fórmula-1. Será que tem coisa aí? Queremos saber!

Fonte: Imprensa SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER