SindBancários cobra abertura de negociação de teletrabalho ao BRDE

"Acreditamos que, não obstante o retrospecto, o BRDE tem interesse em honrar os compromissos assumidos pela via do diálogo, evitando judicialização de questões cuja construção se dá de forma mais sustentável quando feita diretamente entre as partes", destaca o Sindicato no documento

O SindBancários enviou nesta quinta, 29/7, ofício à presidente do BRDE, Leany Lemos, para que se manifeste e viabilize a negociação do teletrabalho. Conforme a clausula 18 do Acordo Coletivo de Trabalho, há um prazo de 60 dias para o banco, em conjunto com  o sindicato, elaborar o aditivo de teletrabalho. O Sindicato critica que, ao longo de todo o prazo acordado, não ocorreu nenhuma rodada de negociação.

Neste período, o Sindicato buscou, diversas vezes, agendar o início da negociação junto ao banco, sempre sem sucesso. No início de junho, mandou ofício à presidência do banco, que se limitou a responder que o Superintendente de Infraestrutura era o responsável pelo tema e que o mesmo entraria em contato com o Sindicato.

Na prática, nos contatos do negociador, sempre vinha a ressalta de que aguardava a autorização da diretoria do BRDE para iniciar a negociação com o Sindicato. Ou seja, mesmo tendo assinado o ACT, a diretoria jamais autorizou que o interlocutor iniciasse a negociação.

No ofício, o SindBancários ressalta que “Acreditamos que, não obstante o retrospecto, o BRDE tem interesse em honrar os compromissos assumidos pela via do diálogo, evitando judicialização de questões cuja construção se dá de forma mais sustentável quando feita diretamente entre as partes”.

A diretora de Financeiras e Terceirizados do Ramo Financeiro do SindBancários, Caroline Heidner, lamenta  que mais uma vez a direção do BRDE despreza o processo negocial e desrespeita os funcionários, mesmo sabendo que é grande a expectativa dos trabalhadores para terem o teletrabalho regulamentado, com direitos garantidos.

“De nossa parte, avaliamos que embora o prazo acordado tenha se esgotado, seria importante mais uma tentativa de negociação antes de darmos por esgotado o processo. O BRDE ainda tem condições de vir para a mesa e abrir o diálogo, basta vontade política. Mas, se o banco novamente se recusar a negociar, vamos tomar as providências cabíveis, temos dispositivos previstos tanto no Acordo com o BRDE quanto na Convenção Coletiva da categoria”, observa a diretora.

Leia o ofício

Fonte: SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER