SindBancários assina nota que pede manutenção de isolamento no RS

Entidade é signatária, junto com mais de 90 instituições, como universidades, conselhos e representação de prefeitos, de apelo a governador Eduardo Leite por ações e equipamentos médicos

Depois que o governado Eduardo Leite tomou a decisão de flexibilizar a contenção do coronavírus no Estado, na sexta-feira, 27/3, 96 entidades, das quais o SindBancários é uma das signatárias, emitiram uma nota preocupante.

Entidades como a UFRGS, o CPERS/Sindicato, Sindicato dos Jornalistas do RS, Famurs, diversos conselhos fizeram apelo aos prefeitos e ao governador para que mantenham o isolamento social no território gaúcho. A nota, publicada e enviada ao governador, na segunda-feira, 30/3, expõe a preocupação com a liberação de atendimentos em lotéricas e bancos e dos cultos religiosos em igrejas.

Ademais, solicita ao governador do Estado a urgência de prover com equipamentos de proteção individual agentes de saúde e com equipamentos médicos, como respiradores, no interior do Estado.

“Precisamos da firmeza das autoridades das esferas municipal, estadual e federal para manter o comércio fechado e as aulas suspensas. Mesmo os serviços reconhecidos legalmente como essenciais, e que precisam seguir em atividade, devem atender meticulosamente todas as orientações de prevenção e proteção”, diz trecho da nota.

O presidente do SindBancários, Everton Gimenis, expôs preocupação com a saúde dos bancários após a nova orientação do governo de deixar para os prefeitos a implementação de políticas de contenção ao coronavírus.

Leia aqui a íntegra da nota

“O governador cometeu um erro. Ele cedeu à pressão de entidades patronais e à irracionalidade do Bolsonaro que mandou carreatas para as ruas. Estamos lidando com a saúde das pessoas. É preciso restringir a circulação e a aglomeração. Além disso, as políticas demais amplo alcance  são aquelas que mais se mostraram efetivas em outros países. Não se pode isolar uma prefeitura, uma comunidade e dizer que ela que se vire com a Covid-19. Esta é a hora de tomar decisão e ter coragem”, salientou Gimenis.

O presidente do Sindicato se referiu ao decreto de Leite da sexta-feira, 27/3, logo após a Farsul, a Federasul e a Fecomércio publicarem nota alertando para a crise econômica e exigindo abertura do comércio e flexibilização do isolamento.

A nota das 96 entidades responde aos interesses patronais e alerta para os mais de 30 mil mortos pela Covid-19 e para a necessidade de tomar medidas duras. “Estamos conscientes com relação a grave crise econômica que enfrentaremos, mas precisamos lutar em defesa do bem maior de cada ser humano, que é a vida”, finaliza o comunicado.

Fonte: Imprensa SidnBancários

 

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER