SindBancários apoia greve de três dias dos servidores públicos do Estado e está atento à ausência de policiamento ostensivo

Desde a manhã da terça-feira, 18/8, começou a se desenhar uma resposta à altura dos cortes de salários e da política de austeridade do governo José Ivo Sartori. Se o governador quer cortar da saúde, da educação e da segurança, o SindBancários participa desta luta. Isso porque os cortes na segurança pública têm aumentado os ataques a bancos no Estado e colocado os bancários em risco. Pela manhã, os professores estaduais definiram greve em um Gigantinho lotado por 15 mil professores.

À tarde, os servidores públicos se reuniram no Largo Glênio Peres no Centro de Porto Alegre e decidiram participar da paralisação de três dias. O SindBancários está atento e vai tomar providência para o caso de a Brigada Militar confirmar que haverá aquartelamento. No dia 31/7, o Sindicato e a Fetrafi-RS ingressaram com medida cautelar que impedia os bancos de abrirem caso não houvesse policiamento ostensivo. Vamos repetir a dose, caso seja necessário.

“Não há como o nosso Sindicato deixar de apoiar a luta dos servidores públicos. É da nossa história combater governos que atacam direitos dos trabalhadores, criam recessão e usam um discurso de crise para arrochar salários e vender estatais”, explicou o presidente do SindBancários, Everton Gimenis.

Para Gimenis, a categoria bancária precisa ficar atenta às decisões que as entidades representativas da Brigada Militar, como a Abamf (Associação Beneficente Antonio Mendes Filho – Brigada Militar) e a Ugeirm (Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores de Polícia-RS), da Polícia Civil, irão tomar. “Nossa assessoria jurídica acompanha passo a passo as decisões  de policiais civis e militares. Se for necessário, para garantir a integridade física e a saúde mental dos bancários e bancárias de nossa base e de todo o Estado, entraremos com nova medida cautelar pedindo à Justiça do Trabalho que impeça a abertura dos bancos por falta de policiamento ostensivo”, acrescentou Gimenis.

Dirigentes sindicais e bancários da base de atuação do SindBancários e da Fetrafi-RS e de todo o Estado participaram ativamente da Marcha dos Servidores Públicos na terça-feira, 18/8. Os trabalhadores que tiveram seus salários cortados em agosto definiram em Plenária no Largo Glênio Peres por paralisar as atividades do Estado por três dias.

Fotos; Josias Bervanger

Fonte: Imprensa SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER