Seminário na Fetrafi debateu ameaças a saúde e previdência na Caixa

Trabalhadores da Caixa Econômica Federal de várias regiões do Estado estiveram presentes no Seminário Saúde Caixa e Funcef, realizado no último sábado, dia 21/10, no auditório da Fetrafi-RS, em Porto Alegre. O evento faz parte da mobilização dos empregados para manterem seus direitos em relação ao Saúde Caixa e à Funcef, bem como em repúdio ao programa Gestão de Desempenho de Pessoas (GDP), implantado pela direção do banco.
O assessor da Fenae, Plínio Pavão, abordou os assuntos relacionados ao Plano de Saúde do Banco e as ameaças de sua manutenção com o CPC 33. A Caixa tenta implementar alterações no plano para se adequar à lógica do mercado, o que pode inviabilizar o Plano, onerando a contribuição dos participantes, além de facilitar uma eventual privatização da empresa. O palestrante falou sobre o novo modelo de custeio do plano de saúde e esclareceu as dúvidas dos trabalhadores da Caixa.

Previdência pública e privada

Já o tema “Previdência pública e privada” foi tratado pelo assessor da Diretoria da Fenae, Paulo Borges. Em sua apresentação, ele deu ênfase às questões da Funcef, como incorporação do REB ao Novo Plano e contencioso (passivo trabalhista devido pela Caixa à Fundação).

Importância da mobilização

Na avaliação da diretora da Fenae e do SindBancários, Rachel Weber, o seminário foi muito proveitoso para provocar as pessoas a não seguirem apenas as orientações vindas do banco. “Sempre devemos estar olhando com muito cuidado e com precaução as intenções do banco. Vai depender da nossa mobilização evitar o desmonte do banco. Sem resistência, no futuro, não teremos mais o plano de saúde”, alerta.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER