SindBancários encerra Semana da Consciencia Negra com participação na Marcha Zumbi dos Palmares

Pelo quarto ano consecutivo, o Coletivo Étnico do SindBancários promoveu atividades pela Semana da Consciência Negra. O período, que contou com debates e exibição de filmes no CineBancários, culminou com a participação da entidade na IX Marcha Estadual Zumbi dos Palmares, na sexta, 20/11, em Porto Alegre.

Com concentração no Largo Glênio Peres, a Marcha foi até o Largo de mesmo nome da Marcha, Zumbi dos Palmares. A data lembra a morte de Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares, e marca o Dia da Consciência Negra, feriado em várias cidades brasileira, o que não é o caso da Capital gaúcha.

Veja aqui álbum fotográfico da Marcha Zumbi dos Palmares em Porto Alegre.

No SindBancários, a Semana da Consciência Negra começou na segunda, 16/11, com a abertura da 1ª Mostra Fotográfica de Arte Negra. Promovida em parceria com o Sindicato dos Jornalistas do RS, reuniu imagens capturadas por profissionais negros. Na terça, 17/11, o documentário “Pastinha, Uma Vida pela Capoeira”, dirigido por Antônio Carlos Muricy, foi exibido e procedido por palestra com o contramestre de Capoeira Angola Jean Costa Krause.

Na quarta, 18/11, o CineBancários colocou em cartaz, com entrada franca, os filmes “Sou” e “Balé de Pé no Chão”, seguido de debate com o Doutor em História, José Antonio dos Santos. Na quinta, foi a vez do jornalista Paulo César Teixeira falar sobre o seu livro “Nega Lu – Uma dama de barba malfeita”.

“Vejo uma evolução desde que começamos a promover atividades pela Semana da Consciência Negra. Debates sobre o assunto sempre iam na linha da vitimização, da exploração e, de alguns anos para cá, começamos a valorizar as lutas dos negros por uma sociedade mais justa”, afirma o diretor do SindBancários e integrante do Coletivo Étnico do SindBancários, Edison Moura.

No próximo concurso do Banrisul, 15% das vagas são reservadas para negros

“De uns anos para cá, a questão étnica vem ganhando mais espaço nos debates sobre o trabalho no Brasil. A Contraf-CUT possui uma secretaria de Combate ao Racismo e a questão de igualdade de oportunidades é discutida na Mesa de Negociação da Campanha Salarial”, analisa o diretor de Aposentados do SindBancários e integrante do Coletivo Étnico do SindBancários, Guaraci Padilha.

Nos últimos anos, alterações na Legislação também vieram ao encontro de melhorias para os negros no mercado de trabalho. A Lei estadual 14.147/2012 já está em vigor e com reflexos no próximo concurso do Banrisul, que será realizado em dezembro. Ela define que 15% das vagas de todos os concursos, incluindo os do Juridiciário, precisam ser destinados para negros, pardos e indígenas.

Já a Lei 12.990/2014, esta no âmbito federal, define uma reserva de 20% das vagas para quem se declarar negro ou pardo. Ela atinge concurso para administração pública federal direta e indireta, autarquias, agências reguladoras, fundações públicas, empresas públicas e sociedades de economia mista controladas pela União.

webDSC_1696

Presença dos negros aumentou no mercado de trabalho, mas discriminação persiste

A pesquisa mais recente sobre o tema foi divulgada neste mês de novembro e é referente à região metropolitana de São Paulo. Conforme o Dieese e a Fundação Seade, de 2013 para 2014, a participação dos negros entre os ocupados subiu de 35,2% para 37,9%. Quanto a questões de rendimento, em 2014, o rendimento/hora dos negros representava 63,7% do recebido pelos não negros, uma melhora de 0,3% em relação ao ano anterior.

O II segundo censo da diversidade nos bancos foi divulgado em 2014. A pesquisa foi respondida por 187.411 bancários e demonstrou avanços no setor. Se em 2008, 19% dos trabalhadores em instituições financeiras se declaram negros, esse percentual pulou para 24,7% em 2014. Os funcionários negros com curso superior e acima subiram de 59% para 74,5% entre os dois levantamentos.

Segundo o Dieese e a Fundação Seade, “apenas com longos períodos de crescimento econômico em conjunto com ações de políticas afirmativas é possível diminuir as desigualdades no mercado de trabalho e melhorar as oportunidades de inserção para a população negra”.

Fonte: Imprensa/SindBancários

webDSC_1739

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER