Santander atende reivindicação sobre testagem

Movimento sindical vinha cobrando revisão dos protocolos do banco

Atendendo a novas recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e também às reivindicações do movimento sindical, o Santander anunciou novas medidas para prevenção e controle da Covid-19, incluindo novas regras de testagem sorológica. Agora, os testes para constatantes (pessoas que tiveram contato com alguém contaminado) serão no 5º dia após o contato com um caso confirmado de infecção com o novo coronavírus, mesmo que assintomático.

“O coronavírus é um problema sério, tem um alto nível de transmissão e pedimos que os bancários não deixem para depois caso sentirem qualquer sintoma relacionado a Covid-19 ou tiverem contato com pessoas que confirmaram a infecção. Comuniquem o quanto antes o gestor. Os protocolos definidos pelo Santander, com a participação do movimento sindical, precisam ser seguidos a risca, não há espaço para flexibilidade. E  o pedimos que o funcionário, que por ventura, perceba qualquer irregularidade ou enfrente algum problema, que entre em contato imediatamente com o SindBancários”, explica o funcionário do Santander, representante dos gaúchos na Comissão dos Empregados e secretário Executivo do Sindicato, Luiz Cassemiro.

Nestes cinco dias, o trabalhador aguardará em casa e seu ponto eletrônico será abonado com uma justificativa específica para isto. Se o teste der negativo, o bancário volta ao trabalho e em caso de resultado positivo ele permanece afastado.

“É muito importante que todos os trabalhadores que sintam sintomas comuniquem imediatamente o gestor e entrem em contato com a telemedicina do banco. A partir daí, o Santander dará início aos procedimentos de testes para todos que tiveram contato com ele, afastando sua equipe e higienizando adequadamente o local. As instruções estão disponíveis no portal RH para gestores e para toda a equipe”, orienta a coordenadora nacional da Comissão de Empregados Santander, Lucimara Malaquias.

A dirigente sindical lembra ainda que, a princípio, o banco pretendia apenas implementar a recomendação da OMS em seus protocolos de testagem sorológica no 5º dia, mas os funcionários contatantes deveriam aguardar em casa e ficariam devendo horas pro banco.

“O movimento sindical cobrou que esses trabalhadores fossem abonados, uma vez que o afastamento não seria uma responsabilidade deles e que eles já estão arriscando, diariamente, sua saúde indo trabalhar em meio à pandemia e que portanto suas horas deveriam ser abonadas. O banco atendeu nossa reivindicação e, por isso, é muito importante que os trabalhadores sigam as instruções corretamente”, diz Lucimara.

Ainda há pontos frágeis no protocolo de saúde do Santander e o movimento sindical tem cobrado a implementação de medidas adicionais para garantir a segurança sanitária dos trabalhadores, além de um padrão de protocolo que abranja todos os bancos.

Fonte: SP Bancários com edição de Imprensa/SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER