“Revalida” reforça política do medo entre empregados e enfraquece a Caixa

A Contraf-CUT e outras entidades de bancários são contra implantação da nova ferramenta de avaliação dos trabalhadores da Caixa

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeira (Contraf-CUT) é totalmente contrária à implementação do Revalida, mais recente ação de avaliação da Caixa, instituída pela nova gestão. O movimento sindical entende que é mais uma ferramenta de enfraquecimento do banco, quebrando o histórico, a resistência e reforçando a política do medo. “O Revalida não avalia todo o histórico positivo e comprovado do empregado, e, ao contrário, simplesmente o destitui da função sem mais critérios objetivos”, diz Gilmar Aguirre, diretor da Contraf e representante do RS na CEE/Caixa.

Avaliação subjetiva

“É inadmissível que um processo consolidado de avaliação, baseados em diversos critérios estabelecidos há anos e já conhecido por todos os trabalhadores, seja substituído por apenas uma entrevista”, afirmou Sérgio Takemoto, secretário de Finanças da Contraf-CUT e empregado da Caixa. “A avaliação fica completamente subjetiva e sujeita a represálias por questões pessoais ou ideológicas”, completou. Os empregados que sofrerem esse tipo de reavaliação devem denunciar aos seus sindicatos.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER