Reunião sobre Cassi é transferida

Pressão fez diretoria do Banco do Brasil chamar reunião sobre Cassi em Brasília na quarta, 25/9. Nossa reunião na Fetrafi-RS passou para 3/10

Já faz algum tempo que dirigentes sindicais de todo o país pressionam a diretoria do Banco do Brasil e da Cassi para negociar melhores condições financeiras para a nossa Caixa de Assistência. Desde que essa diretoria assumiu, negociação é uma palavra que não constava em seu dicionário. Depois que realizamos Dias Nacionais de Luta e pressionamos, finalmente, a atual diretoria do banco aceitou negociar.

Como essa reunião em Brasília com a Cassi ocorre exatamente na quarta-feira, 25/9, quando ocorreria nossa reunião na sede da Fetrafi-RS, mudamos a data do nosso encontro.

Então, colega do Banco do Brasil, vamos nos reunir e debater sustentabilidade da Cassi, na quinta-feira, 3/10, a partir das 18h, na sede da Fetrafi-RS.

Basicamente, queremos que o Banco do Brasil aporte mais recursos para o custeio da Cassi e que os funcionários associados não tenham que comprometer boa parte de suas rendas com plano de assistência em saúde.

Pedido de esclarecimento

A Contraf-CUT solicitou esclarecimentos sobre a resposta dada pelo banco ao pedido de prorrogação do Memorando de Entendimentos, firmado em 2016 e com validade até dezembro de 2019. O memorando garante o aporte extraordinário de cerca de R$ 500 milhões por ano ao Plano Associados da Cassi, sendo 60% deste valor de responsabilidade do banco e outros 40% de responsabilidade dos associados. O banco negou a prorrogação do aporte extraordinário a partir de janeiro de 2020.

Além de rejeitar a prorrogação do memorando, o banco ainda fez uma ameaça. Segundo a carta-resposta, os recursos previstos na proposta para sustentabilidade da Cassi (não aprovada pelos associados em maio deste ano) podem não estar mais disponíveis até o final do ano. O banco alegou ainda que eventuais negociações sobre a Cassi só serão possíveis nos parâmetros da proposta de maio.

Queremos saber quais são os limites e as premissas citadas na resposta do banco e se este aceitará, ou não, a reabertura de negociações”, disse o coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), João Fukunaga.

A reunião entre o banco e as entidades representativas será no dia 25, quarta-feira, em Brasília.

No encontro, o BB deve responder a solicitação de esclarecimento, encaminhado pela Contraf-CUT, sobre a resposta dada pelo Banco do Brasil ao pedido de prorrogação do Memorando de Entendimentos, firmado em 2016 e com validade até dezembro de 2019. O memorando garante o aporte extraordinário de cerca de R$ 500 milhões por ano ao Plano Associados da Cassi, sendo 60% deste valor de responsabilidade do banco e outros 40% de responsabilidade dos associados. O banco negou a prorrogação do aporte extraordinário a partir de janeiro de 2020.

Calendário de reuniões

Quarta-feira, 25/9: Reunião com a direção do Banco sobre Cassi em Brasília.

Quinta-feira, 3/10: Reunião com colegas da base do SindBancários na sede da Fetrafi-RS em Porto Alegre (Rua Cel. Fernando Machado, 820, Centro Histórico)

Fonte: Imprensa SindBancários, com informações da Contraf-CUT

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER