Quando a solidariedade expõe dificuldades

Almoço doado pelo Sindicato à comunidade na Restinga tem 300 quentinhas, distribuição de máscaras e uma constatação: falta ajuda a pessoas que não têm água encanada em casa e acesso a álcool em gel em plena pandemia do coronavírus

À distância, aqueles que têm uma geladeira cheia ou um mínimo de capacidade de armazenar mantimentos para enfrentar isolamento sociual por causa do coronavírus ou mesmo enfrentar a COVID_19, se ficar doente, não têm a menor ideia da diferença que faz ajudar alguém que precisa. Pense bem: há pessoas em Porto Alegre, bem perto de nós, que podemos escrever ou ler este texto no conforto de nossas casas ou no trabalho, que sabem o que significa ou para que serve álcool em gel, mas não têm acesso, exatamente nos tempos em que a humanidade mais precisa disso.

Sim, há pessoas que não conseguem dispor de uma máscara, que a geladeira há dias está vazia e que nem emprego ou acesso à internet dispõe para amenizar o “doce tédio” do isolamento social. É o caso de muitos moradores nos cantões de Porto Alegre. Pois o SindBancários procurou amenizar esse sofrimento distribuindo 300 quentinhas numa comunidade carente do bairro Restinga no almoço da quinta-feira, 28/5.

O diretor do SindBancários, Sandro Rodrigues, tem percorrido diversas comunidades pobres de Porto Alegre e tem um alerta a fazer sobre o descaso das instâncias de poder público (Estado, Município e governo federal). “As pessoas não estão usando máscaras porque não têm dinheiro. As pessoas não lavam as mãos porque não tem água em casa. Não têm máscara porque não sabem fazer também”, explica Sandro.

Por isso, o diretor apela para que os(as) bancários(as) façam o esforço de reunir tecidos em suas comunidades e doem ao Sindicato. O almoço de 300 quentinhas na Restinga teve como cardápio fricassé de frango, com arroz, feijão e massa com legumes. E a distribuição de 100 máscaras feitas por costureiras da Restinga e compradas pelo Sindicato.

O Sindicato doou os insumos, e um restaurante da localidade providenciou a cozinha. Isso porque, doar o arroz, o feijão e o macarrão poderia trazer problemas a muitas famílias. Se faltam máscaras e comida, não tem água encanada, e álcool em gel e sinal de internet soam como palavrões, a comunidade também não tem gás. “Custa 63 pila um botijão de gás na comunidade. As pessoas não têm dinheiro para nada e não vão ter para comprar gás. Quem puder ajudar e doar, vai ajudar bastante”, alerta Sandro.

O presidente do SindBancários, Everton Gimenis, trata de apontar responsabilidades. Em meio a uma pandemia perigosíssima para a vida das pessoas, o poder público encolheu ainda mais. “Não há iniciativas do poder público na periferia de Porto Alegre nesta hora difícil para ajudar as pessoas com o básico. Falamos com os moradores da Restinga e não há informações sobre distribuição de alimentos pelo governo do Estado e pela prefeitura de forma periódica. Tem gente passando fome e a resposta do poder púbico é o descaso”, conta Gimenis.

“Nessa pandemia, quem mais sofre é o pobre. Como sempre no nosso país, as comunidades carentes são aquelas mais expostas e com mais dificuldades. Ainda estamos esperando a pior fase de contaminação do coronavírus em Porto Alegre. As pessoas das comunidades precisam de ajuda e logo”, avalia o diretor do SindBancários, Ernesto dos Santos.

O maior valor é a doação

Desde o início de abril o SindBancários está com um Campanha de Solidariedade para ajudar quem mais precisa. Já são mais de 1 mil cestas básicas, itens de higiene e quentinhas distribuídas preferencialmente nos bairros pobres de Porto alegre. O objetivo do Sindicato é dispor suas contas bancárias para quem desejar doar qualquer valor. As doações serão destinadas à compra de alimentos e itens de higiene, que serão doados a populações em vulnerabilidade social da nossa base territorial.

Atenção para os dados das contas

Titular: SINDICATO DOS BANCÁRIOS DE PORTO ALEGRE E REGIÃO

CNPJ: 92.831.650/0001-05

 

Banco: 104

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL

Agência: 3567

Operação: 013 (Poupança)

Conta: 6842-3

 

Banco: 041

BANRISUL

Agência: 0100

Conta Corrente: 06.193660.0-3

 

Fonte: Imprensa SindBancários

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER