Premiado longa sobre o começo da epidemia da AIDS, Os Primeiros Soldados estreia no CineBancários

Programação inclui ainda Rua Guaicurus, filme que investiga uma das maiores zonas de prostituição do país, e Gyuri, documentário sobre a trajetória da fotógrafa Claudia Andujar com os povos Yanomami

“OS PRIMEIROS SOLDADOS é o filme que eu queria e precisava ter visto na minha adolescência, saindo do armário e encontrando, ali nos anos 90, uma comunidade que apenas começava a se recuperar do pior da devastaçāo da epidemia da AIDS”, assim define o diretor e roteirista Rodrigo Oliveira seu premiado longa que chega ao CineBancários nesta quinta-feira (14). O longa acompanha membros da comunidade LGBTQIAP+ que buscam formas de resistir à epidemia de AIDS. O filme se passa em Vitória, no Espírito Santo, no começo dos anos 1980, e é uma homenagem à memória daqueles que enfrentaram a doença e seus estigmas em seu princípio.

Na história, Suzano é um estudante de biologia que acaba de voltar dos estudos no exterior. Ele sabe que algo desconhecido está começando a afetar seu corpo. Ele quer entender melhor a doença e buscar uma cura, ao mesmo tempo que tenta proteger sua irmã Maura e seu sobrinho Muriel dos impactos do que está por vir. O desespero com a falta de informações sobre o vírus e seu futuro incerto acabará por aproximar Suzano da performer transexual Rose e do estudante de cinema Humberto, ambos vivendo com o vírus.

Rua Guaicurus

Guaicurus01.JPG
Junto de Os Primeiros Soldados, também estreia no CineBancários o filme Rua Guaicurus, que investiga uma das maiores zonas de prostituição do país. Partindo de uma combinação entre o documental e a encenação, o diretor mineiro João Borges cria um filme único sobre o universo da prostituição no local que dá título ao longa. Com título amplo, quase um endereço, o longa tenta dar conta de todo o complexo de prédios que se espalha pelos quarteirões da região e é marcado pela movimentação constante de subir e descer as escadas de homens e mulheres movidos pelo sexo como mercadoria.

Filmado em agosto de 2017, durante menos de duas semanas, Rua Guaicurus é um filme de observação e de escuta, e para isso não é preciso que muitas coisas sejam mostradas ou ditas: basta deixar os olhos e ouvidos se levarem, se conectarem às luzes, às paredes, aos quartos exíguos, aos corredores, às portas que se abrem e se fecham. O que se vislumbra é uma peça artística que soma àquele espaço mais um tipo de experiência e de existência, que o complexifica ainda mais e que o faz existir também através do artifício do cinema.

PROGRAMAÇÃO

14 a 20 de julho

15h: Gyuri
17h: Os Primeiros Soldados
19h: Rua Guaicurus

*Não há sessões nas segundas-feiras

Estreias:

RUA GUAICURUS

Direção – João Borges

Brasil, 2019, documentário, 75′
Classificação indicativa – 18 anos

cartaz oficial - Rua Guaicurus (em baixa).jpg

Sinopse – A rua Guaicurus é uma das maiores zonas de prostituição do Brasil, localizada no
centro da cidade de Belo Horizonte, desde os anos 50. Atualmente funcionam mais de 25
hotéis na região, com aproximadamente três mil trabalhadoras do sexo. Nesse enorme
complexo, o filme revela um cotidiano pouco conhecido, por meio de situações que eclodem
das relações entre suas personagens.

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=PwGglzfZkzQ

OS PRIMEIROS SOLDADOS
Brasil/Ficção/ 107 min.
Direção: Rodrigo de Oliveira

WhatsApp Image 2022-07-12 at 13.12.08.jpeg

Sinopse: É 1983, Suzano (Johnny Massaro) volta para a casa de sua família sonhando com um futuro, mas já consciente que algo terrível está acontecendo em seu corpo. Enquanto isso, um grupo de jovens LGBTQIA+ comemoram a virada do ano ainda sem noção do que se aproxima. Apesar da enorme falta de informação sobre suas condições, Suzano se junta a Rose (Renata Carvalho) e Humberto (Vitor Camilo), igualmente doentes, em uma tentativa de sobrevivência e celebração de vida. Um retrato daqueles que viveram a primeira onda de AIDS no Brasil, em uma história de enfrentamento e acolhimento coletivo contada com muito vigor e cuidado pelo diretor Rodrigo de Oliveira. (G. B.)

Elenco: Johnny Massaro, Renata Carvalho, Vitor Camilo, Clara Choveaux, Alex Bonini, Higor
Campagnaro

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=ZhmpsA0CiKo

Continuação:

GYURI
Brasil/ Documentário/1h28m
Direção: Mariana Lacerda

Cartaz_Gyuri_Alta.jpg

Sinopse: Uma linha geopolítica improvável entre a pequena aldeia húngara de Nagyvárad e a
Terra Indígena Yanomami, na Amazônia brasileira. Judia, sobrevivente da Segunda Guerra,
Claudia Andujar exilou-se no Brasil e dedicou a vida à salvaguarda dos povos Yanomami. Seu
valioso acervo, sua militância incansável, seu passado de guerra e a vulnerabilidade atual dos
indígenas são revistos por meio de diálogos de Andujar com o xamã Davi Kopenawa e o
ativista Carlo Zacquini, com a interlocução do filósofo húngaro Peter Pál Pelba

Confira o trailer: https://youtu.be/GkHkXrWMEFM

Ingressos

Os ingressos podem ser adquiridos a R$ 12,00 na bilheteria do CineBancários. Idosos (as), estudantes, bancários (as), jornalistas sindicalizados (as), portadores de ID Jovem e pessoas com deficiência pagam R$ 6,00. São aceitos cartões nas bandeiras Banricompras, Visa, MasterCard e Elo.

As sessões serão realizadas com todas as medidas preventivas e protocolos sanitários recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), como limitação da ocupação da sala, uso obrigatório de máscara, higienização do espaço após o término de cada filme e disponibilização de álcool gel na recepção do cinema. Antes das sessões será exigida a apresentação de comprovante de vacinação contra Covid.

Mais informações pelo telefone (51) 3030.9405 ou pelo e-mail [email protected]

CINEBANCÁRIOS

Rua General Câmara, 424 – Centro – Porto Alegre

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER