Polícia investiga uso de maçaricos para abrir caixas eletrônicos e prende suspeito

Quadrilha também tentava inflitrar criminosos em órgãos públicos para obter informações

Durante o cumprimento de mandatos da “Operação Fire”, a Polícia Civil prendeu nesta sexta-feira, 26, um suspeito de participar de quadrilha que usava maçaricos para atacar caixas eletrônicos na Região Metropolitana de Porto Alegre. A força-tarefa, deflagrada pela Polícia Civil, realizou ainda cinco ordens judiciais de busca e apreensão.

Investigação desde julho

A organização criminosa estava na mira das autoridades desde 14 de julho, data em que duas pessoas foram presas em flagrante após o arrombamento – e consequente furto – de um equipamento instalado em um posto de gasolina de Esteio. O caixa eletrônico em questão pertencia a um banco estatal.

Na oportunidade, apenas parte do dinheiro foi levada pelos criminosos, já que o dispositivo de segurança manchou parte das notas com tinta vermelha. Para a Polícia Civil, pelo menos 12 pessoas fazem parte do esquema que pretendia fazer dois ataques por semana neste final de ano.

Infiltração e ataques programados

Além disso, a quadrilha planejava infiltrar criminosos em órgãos públicos para obter informações sensíveis. Mas, segundo a investigação, o plano não foi concretizado. “O desmantelamento destes grupos contribui significativamente para redução de furtos e roubos a bancos”, explica o delegado Thiago Lacerda.

Os alvos da operação têm antecedentes pelos crimes de furto, roubo a lotéricas, roubos a estabelecimentos comerciais, homicídio, roubo a residência, porte ilegal de arma de fogo, receptação e sequestro. A ação contou com a participação de 30 agentes e teve o apoio do setor aéreo da Polícia Civil.

Fonte: Rádio Guaíba/CP Notícias. Foto: Polícia Civil/Divulgação. Edição de Imprensa SindBancários.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER