PLR 2019: Saiba quando e quanto seu banco paga

Preste atenção no calendário de pagamento e nos valores. Lembre-se que você já recebeu a primeira parcela em setembro do ano passado

Os bancos começaram a divulgar a data de pagamento da segunda parcela da Participação nos Lucros e resultados (PLR). Segundo a nossa Convenção Coletiva de Trabalho, as instituições têm até o dia 1º de março para pagar. Mas os sindicatos sempre pedem e alguns bancos  antecipam o depósito, como é o caso do Bradesco, que o fez na quarta, dia 6. A exceção à CCT é a Caixa e o Banco do Brasil.

O Acordo Coletivo Aditivo da Caixa estabelece que a data-limite para pagar a segunda parcela da PLR é 31 de março. Já o Banco do Brasil vai pagar em 7 de março. O Acordo Específico do BB define que o pagamento deve ser feito em até 10 dias úteis após a data de distribuição dos dividendos ou JCP-Juros sobre Capital Próprio aos acionistas.

A PLR e outros programas de participação nos resultados não foram oferecidos pelos bancos. Foram conquistados pelos bancários, a partir de mobilizações da categoria.

Lembrando que a PLR também sofre desconto do Imposto de Renda. Se você quiser saber mais, calcule o valor no simulador de Imposto de Renda na PLR 2019.

Data de pagamento da PLR

Bradesco – dia 6 de fevereiro;
Banrisul – dia 15 de fevereiro;
Santander – dia 28 de fevereiro;
Itaú – 1º de março;
Banco do Brasil – 7 de março;
Caixa – Até 31 de março.

Quanto vou receber?

Em 2018, os bancários conquistaram reajuste de 5% nos salários e verbas salariais, incluindo a PLR. Com isso, a parcela fixa da regra básica passou para R$ 2.355,76 – lembrando que, a esse montante, é somado 90% do salário base – e o teto da parcela adicional (distribuição linear de 2,2% do lucro líquido do banco) ficou em R$ 4.711,52.

Os bancários têm direito a receber a segunda parcela da PLR. Até dia 20 de setembro, a categoria já recebeu a antecipação da PLR, equivalente a 60% da regra básica, ou seja, 54$ do salário + 1.413,66, e a parcela adicional: distribuição linear de 2,2% do lucro líquido do semestre, com teto de R$ 2.355,76. Esse valor deve ser descontado do valor total.

Além da PLR, muitos bancos possuem outros programas próprios de distribuição de lucros e resultados, que costumam ser pagos na mesma data que a segunda parcela.

 

Fonte: Imprensa/SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER