Peritos do INSS retomam atividades em Porto Alegre

Em todo o RS, das 100 agências, apenas 11% estão realizando atendimento. Outras 38 estão abertas ao público, mas sem atendimento médico

Apesar das filas registradas junto à Agência Partenon (Av. Bento Gonçalves, 867) do INSS, que concentra os benefícios por incapacidade, em Porto Alegre, 20 médicos peritos retomaram as atividades. Conforme a Gerência do Instituto na Capital gaúcha, o quadro é suficiente desde ontem, 22/09, para atender aos agendamentos dos beneficiários.

Em média, são realizadas 250 perícias diárias. O local está habilitado desde a semana passada, mas em função da quebra de braço entre profissionais e o governo federal, retomou as atividades de perícia nesta terça-feira, 23. Segundo o INSS, o estabelecimento instalado no Bairro Partenon está equipado com ar condicionado, sinalização e portas rota de fuga. Outras medidas como medição de temperatura corporal e uso de máscaras são obrigatórias.

Alvorada e Viamão

A agência Alvorada está em funcionamento, mas não há serviço de realização de perícias. Somente solicitações administrativas, tal como pensão por morte e benefício de prestação continuada (BPC), entre outros.

Também na Região Metropolitana, a agência de Viamão tinha somente um servidor disponível durante essa terça-feira, portanto ele foi deslocado para Porto Alegre.

Atendimento no Interior

No Rio Grande do Sul, somente seis das 98 agências reabriram até o momento. Algumas dependem de vistoria para retomada das atividades. Na gerência de Uruguaiana não estão sendo realizadas perícias médicas na região.

Na área de Passo Fundo, duas das sete agências retomaram as perícias médicas.
Já na região de Santa Maria, de seis agências, os municípios de Cachoeira do Sul e Rio Pardo retomaram as perícias. Na área de Caxias do Sul, de sete agências, somente uma está funcionamento em Vacaria.

Em Canoas, onde há cinco agências, somente as perícias no próprio município estão sendo realizadas. Em Novo Hamburgo, as agências de Lajeado e São Leopoldo estão aptas para reabrir, mas seguem fechadas. O mesmo se dá na região de Pelotas.

O INSS afirma que 1,6 milhão pessoas esperam por um atendimento, sendo que quase metade precisa de assistência presencial para conseguir o auxílio ou voltar ao trabalho.

Impasse

Desde a reabertura de parte das agências na segunda-feira da semana passada, (14), os peritos têm se recusado a retomar o trabalho, alegando falta de segurança nos consultórios. O impasse entre a categoria e o governo afeta quase 800 mil pessoas que necessitam do atendimento, muitas vezes com urgência.

O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco, afirma que as agências que foram liberadas a funcionar foram vistoriadas e atendem aos protocolos de segurança contra a Covid-19, tanto de adequação do espaço físico como dos equipamentos exigidos para a segurança no atendimento.

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho publicou na sexta-feira, 18, edital de convocação para que os servidores retomem os atendimentos de forma imediata nas unidades listadas na publicação.

Os peritos médicos decidiram fazer inspeções por conta própria nas agências do INSS desde esta segunda-feira (21) para voltar ao atendimento presencial. Segundo a A ANMP (Associação Nacional dos Médicos Peritos), as agências consideradas aptas serão imediatamente liberadas para a categoria retornar ao trabalho.

Fontes: Rádio Guaíba/Correio do Povo e Gaúcha/ZH. Edição: Imprensa SindBancários. Foto: Contraf-CUT

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER