Petição do SindBancários pressiona deputados a recusarem pacotaço de maldades do Sartori. Saiba como mandar seu recado pelo Dialoga

A base do Governo protocolou no dia 19 de dezembro o RDI 203/2017 que propõe a realização de sessão extraordinária na Assembleia Legislativa, na sexta-feira, de 22/12, a partir das 10 horas. O RDI será avaliado pelo plenário da Assembleia Legislativa no dia 21 de dezembro. Nesta quarta-feira, 20/12, Sartori viajou a Brasília. O objetivo foi alinhavar o restante das maldades que vai deixar para o futuro do povo gaúcho. Ele vai fechar o acordo do Regime de Recuperação Fiscal. A Secretaria do Tesouro Nacional (STN) havia recusado o acordo, mas o governador, em conluio com o governo Temer, conseguiu driblar a dificuldade e deve assinar nesta quinta-feira, 21/12, com a Advocacia Geral da União (AGU). O SindBancários preparou uma petição online para que você possa mandar um recado direito a um dos 55 deputados estaduais da Assembleia Legislativa. Faça a sua parte na plataforma Dialoga. É fácil participar. Veja como ao final desta reportagem.

Tudo que Sarotri fez nos últimos dois anos em dezembro foi oferecer um presente de grego aos gaúchos. Acabou com as fundações públicas. Aumentou ICMS. Atacou servidores públicos. E agora parte para o último ato de seu governo sem projeto e que leva o Rio Grande do Sul para o buraco ainda mais fundo da crise fiscal. O Regime de Recuperação Fuscal é uma mentira. Todo ele. Para ficar três anos sem pagar dívida com a União, Sartori vai assinar uma nota promissória que aumenta o estoque da dívida de R$ 50 bilhões para R$ 80 bilhões.

O RDI quer acabar com mais empresas públicas. Agora, além da CEEE, da Sulgás, CRM e CORSAN, entram na mira o Banrisul, o BRDE e o Badesul. E outras empresas podem ser entregues no terceiro pacote de maldades. Sartori quer entregar o Estado, privatizar o que puder. Pegar um dinheiro para, no último ano do seu goiverno, realizar algumas obras e tentar a reeleição.

O SindBancários estará com uma tenda na Praça da Matriz trabalhando para pressionar os deputados estaduais a vota\rem contra mais essa chuva de maldades do gopverno Sartori. A Brigada Militar já está na frente do Palácio Piratini. Vamos todos participar e defender os bancos públicos. Resisitir é tudo nesta hora. Leia abaixo o que está em jogo a partir da quinta-feira na Assembleia Legislativa.

1) PLC 249/2017 – Regime de Recuperação Fiscal – Arrocha salários; reduz e desestrutura as políticas públicas; abre as portas para a privatização da CEEE; SULGAS; CRM; BANRISUL; BRDE; Badesul; PROCERGS; CORSAN.

2) PL 268/207 – Constitui um novo fundo para a segurança pública. O projeto omite muitas informações e reduz o controle sobre os recursos públicos. Aproxima de forma perigosa os doadores ao serviço prestado. Lembramos que já existe um Fundo Estadual de Segurança Pública (FESP), com recursos disponíveis e quase todas as propostas que o governo faz com novo projeto, poderia realizar com medidas administrativas, menos reduzir o controle e a fiscalização. Conforme os dados do final de novembro de 2017, Sartori tinha em caixa, no FESP, mais de R$ 192 milhões, a sua disposição e não utilizou.

3) PL 273/2017 – cria o Programa de Auxiliar Civil Temporários para as organizações Militares. Projeto omite informações, o governo não investe no quadro da segurança pública e quer suprir as necessidades com uma situação precarizada nas relações de trabalho.

4) PL 286/2017 – Trata de isenção fiscal para qualquer pessoa física ou jurídica que compre armas, equipamentos etc. Como foi apresentado, este projeto pode desencadear um processo de constituição de “padrinhos” que compram mais ou menos levando a perigosa relação “quem tem mais recursos/dinheiro/salário, tem mais segurança”. 

Saiba como participar da petição online

> Clique no endereço http://dialoga.sindbancarios.org.br/

> Preenche os espaços com seu nome, sobrenome e e-mail

> Clique na paleta de cor laranja Assinar e enviar aos Deputados Estaduais

> Pronto! Seu pedido vai diretamente para os emails de cada um dos 55 deputados estaduais da Assembleia Legislativa

O texto que vai diretamente para os emails dos deputados estaduais é o seguinte:

Senhores e senhoras parlamentares,

O pacote do governo José Ivo Sartori vai desmontar os serviços públicos. Foram extintas as fundações, os impostos aumentaram e os salários parcelados. Agora, ele quer vender ações do Banrisul, privatizar o BRDE e o Badesul, três bancos que ajudam o Estado a crescer. Tudo isso para ingressar num regime de recuperação fiscal com a União, extorsivo para os gaúchos. Os juros da dívida total seguirão correndo e o endividamento do Estado será ainda maior. Entendemos que vender o patrimônio público não faz bem para o Rio Grande do Sul. Defender os bancos estatais vai muito além da proteção do patrimônio público, trata-se de defender o desenvolvimento do Estado. A participação parlamentar, neste momento, fará a diferença. Os gaúchos contam com o engajamento de cada um no movimento em defesa destas instituições, em defesa do Rio Grande do Sul e contra o pacote do governador Sartori.

Fonte: Imprensa SindBancários

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER