Operação Zelotes terá audiência pública na Assembleia Legislativa na semana que vem

Uma investigação da Polícia Federal e do Ministério Público Federal que envolve, no estado, gigantes empresariais como RBS, Gerdau, Mundial-Eberle e Marcopolo, a Operação Zelotes terá audiência pública na Assembleia Legislativa na próxima semana. A operação investiga fraudes no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) da Receita Federal, a partir da sonegação de impostos. Promovida pela Frente Parlamentar em Defesa do Serviço Público da Assembleia Legislativa (foto), a audiência acontecerá na segunda-feira no Plenarinho da Casa. Durante os debates serão detalhados dados das investigações.

Suborno e sonegação

Conforme relatou em Porto Alegre, na semana passada, o procurador do Ministério Público Federal (MPF) Frederico Paiva, que está à frente das investigações, as grandes empresas devedoras de impostos haviam montado um esquema de suborno a integrantes do Carf, para que os valores devidos fossem reduzidos ou simplesmente desaparecessem. Segundo Paiva, ainda neste mês seis empresas devem ser denunciadas por crime de sonegação e corrupção. Nesta primeira leva, já deve constar o nome de uma grande e poderosa empresa gaúcha.

Na semana passada, a Polícia Federal, o Ministério Público e a Corregedoria do Ministério da Fazenda e da Receita Federal realizaram busca e apreensão de documentos no RS, em São Paulo e no Distrito Federal. Escritórios de contabilidade em Santo Ângelo, no interior do estado, estavam entre os locais onde ocorreram as buscas.

Informação discreta na mídia

Estão sendo analisados 74 julgamentos do conselho, realizados entre 2005 e 2013, nos quais R$ 19,6 bilhões teriam deixado de ser recolhidos aos cofres públicos. Segundo informou o procurador, dos 70 processos sob suspeita, em pelo menos 20 casos o MPF conseguirá comprovar de maneira sólida que houve atos ilícitos. Este volume representa cerca de R$ 6 bilhões.

Quase toda a imprensa gaúcha não divulga, ou publica notas discretas e eventuais sobre o tema, apesar da dimensão da roubalheira, em função da influencia das empresas implicadas no RS.

Apoio do SindiBancários

“Nós do SindBancários, junto com outras entidades de trabalhadores e sociedade civil, temos todo o interesse em ver esclarecidos estes atos de sonegação e roubo do dinheiro público, realizados por grandes empresas que sempre atacam as reivindicações dos trabalhadores como se fossem absurdas, quando elas mesmas estão envolvidas em corrupção”, diz o presidente do SindBancários, Everton Gimenis. “Isso é um retrato da hipocrisia que vigora no país, em que todos os males são colocados nas costas da esquerda e dos trabalhadores, enquanto o grande poder econômico sempre aparece como um exemplo de moralidade”, completou.

A Frente Parlamentar

A frente é composta pelos seguintes deputados e deputadas: Stela Farias (PT), Pedro Ruas (PSOL), Manuela D`Ávila (PCdoB), Juliano Roso (PCdoB), Bombeiro Bianchini (PL), Enio Bacci (PDT), Ciro Simoni (PDT), Luís Augusto Lara (PTB), Miriam Marroni (PT), Nelsinho Metalúrgico (PT), Luiz Fernando Mainardi (PT), Tarcisio Zimermann (PT), Frederico Antunes (PP), Adolfo Brito (PP), Sérgio Turra (PP) e Mario Jardel (PSD).

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER

Luciano Fetzner Barcellos
(Banrisul)
PRESIDENTE

Tags

Filiado à Fetrafi/RS, Contraf/CUT e CUT
Rua General Câmara, 424-Centro / CEP:90010-230 /
Fone: 51-34331200

Porto Alegre / Rio Grande do Sul / Brasil

Categorias

Categorias

Categorias