OP 2022: Em novembro, bancários levam Macbeth para o Teatro de Arena, em Porto Alegre

Montagem conta com recursos oriundos do Orçamento Participativo do SindBancários

Escrita entre 1603 e 1607, Macbeth é uma tragédia de autoria do inglês William Shakespeare e que trata de um regicídio, o assassinato de um rei. Na trama, encenada pela primeira vez em 1611, no Globe Theatre, em Londres, Lady Macbeth planeja a morte do Rei Duncan, regente da Escócia, com o objetivo de alçar seu marido, Macbeth, ao posto de líder máximo do povo escocês. O plano é bem-sucedido, mas o que parece uma conspiração vitoriosa, logo gera complicações para o casal de protagonistas. Considerado um texto clássico do teatro mundial, “a Peça Escocesa”, como também é chamada, chega aos palcos de Porto Alegre, em 4 de novembro, por meio de uma leitura encenada, no Teatro de Arena (Av. Borges de Medeiros, 835 – Centro Histórico, Porto Alegre). A produção será financiada através de recursos do Orçamento Participativo do SindBancários. A montagem da leitura encenada é fruto da ideia da bancária Maiara Kaufmann com Thuanie Cigaran, atriz, produtora e filósofa.

“O grupo artístico ao qual eu faço parte, o Teatro Ofídico, já tinha interesse em montar essa peça, pois ela cabe como uma luva para o momento sociopolítico do país, uma vez que trata de intrigas, traições e conspirações”, avalia a co-idealizadora do projeto apresentado ao SindBancários, Thuanie. Que conta também com a participação do ator João Petrillo, e a direção do espetáculo de Eduardo Kreamer.

Para Maiara, que há 10 anos é concursada Banrisul e sindicalizada, a arte é uma ferramenta de reflexão e mudança cultural, retratando os dramas e situações que acontecem em sociedade, razão pela qual é apoiadora desta iniciativa. “As artes cênicas funcionam como um retrato daquilo que é vivido por homens e mulheres em um determinado período histórico. Nós sabemos que o teatro, muitas vezes não tem a capacidade de penetrar em todas as camadas sociais, então, se conseguimos ajudar a ampliar o acesso à cultura, mesmo que minimante, o projeto já terá cumprido o seu papel”, complementa Thuanie.

                                     João Petrillo e Thuanie Cigaran serão Macbeth e Lady MacBeth, respectivamente

 

Hora de ser espectador e não bancário

A categoria bancária é uma das que mais sofre com doenças psíquicas, como depressão, ansiedade, e Síndrome de Burnout. Segundo levantamento do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), nos últimos cinco anos, os afastamentos nos bancos aumentaram 26,2%, quase duas vezes mais do que em outras categorias. Para a idealizadora do projeto, o teatro pode funcionar como uma válvula de escape e auxiliar no bem-estar psicológico da categoria.

“Recomendo a todos os bancários e bancárias que assistam à nossa montagem, pois ela é própria para a reflexão e relaxamento. Um tempo para ser espectador e não bancário!”, propõe Thuanie. Ela explica que, após cada espetáculo, dramaturgos, psicólogos e outros especialistas serão convidados para debater a temática da apresentação com os espectadores.

O espetáculo também será encenado, em 09 e 16 de novembro, no Bar Ocidente (Av. Osvaldo Aranha, 960, Bom Fim). Na ocasião, s entrada para as apresentações será franca para os bancários e seus familiares. Para o grande público,  haverá venda de ingressos no local.

Texto de Marcus Perez|Fonte: Imprensa SindBancários 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER