Oficina literária do Sindicato trata dos caminhos da imprensa gaúcha e brasileira

“Nos caminhos da imprensa gaúcha e brasileira”, tema da oficina de criação literária ministrada pelo romancista Alcy Cheuiche no SindBancários, na noite desta segunda-feira (6), teve como palestrante convidado o advogado, radialista e cronista Antônio Carlos Côrtes. Um dos fundadores do movimento negro no estado, Côrtes falou aos alunos da oficina sobre a imprensa feita por defensores da abolição da escravatura, no século XIX, até os jornais e revistas editados por militantes da igualdade racial durante o século passado.

Como já aconteceu com oficinas anteriores de Cheuiche, “Nos Caminhos da imprensa gaúcha e brasileira” também deverá se transformar em um livro escrito pelos próprios alunos, que procuram aperfeiçoar a arte da literatura. “Já editamos desta maneira, através do Sindicato dos Bancários, outros seis obras coletivas, desde ‘O Banco não dá bom’ dia até livros sobre a Legalidade, a Anistia, entre outros, incluindo Esta terra tem dono, informa Cheuiche. Ele conta que este último livro, sobre a história indígena, recebeu edição trilíngue, em português, espanhol e guarani.

Tradição da imprensa negra

Antônio Carlos Côrtes, ao referir-se sobre a tradição da imprensa negra no RS, recordou o papel de um grupo de intelectuais e jornalistas gaúchos, reunidos no grupo Partenon Literário, na segunda metade do século XIX, que já lutavam pelo fim da escravidão. “O trabalho deles contribuiu para que no estado a abolição acontecesse em 1884 – quatro anos antes da lei de libertação dos escravos em todo o Brasil, assinada pela Princesa Isabel”, relata o advogado e estudioso.

Ele também discorreu sobre a causa negra em outros jornais, como A Federação (editado pelo PRR, grupo do líder político Julio de Castilhos), que lutava pela indenização dos escravos libertados – e não aos ex-escravocratas. E terminou por citar a trajetória de jornais e revistas editadas pelo movimento negro, na luta contra o racismo e a discriminação, que atravessou todo o século XIX e prossegue até hoje.

O Oficina de Criação Literária oferecida pelo Sindicato dos Bancários conta com 32 autores participantes, divididos em dois grupos às segundas e terças-feiras.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER

Luciano Fetzner Barcellos
(Banrisul)
PRESIDENTE

Tags

Filiado à Fetrafi/RS, Contraf/CUT e CUT
Rua General Câmara, 424-Centro / CEP:90010-230 /
Fone: 51-34331200

Porto Alegre / Rio Grande do Sul / Brasil

Categorias

Categorias

Categorias