Oficina literária do SindBancários lança, hoje (9/11) obra sobre imprensa brasileira na Feira do Livro

Em sua oitava edição, a Oficina de Criação Literária do SindBancários, ministrada pelo escritor Alcy Cheuíche, lança, nesta segunda-feira,  9/11, na Feita do Livro de Porto Alegre, às 16h, a antologia “Nos caminhos da imprensa Rio-Grandense e Brasileira”. O livro, que também tem versão em espanhol, reúne contos de 30 oficinandos, abordando episódios marcantes na história do jornalismo e da mídia no estado e no país. “Esta é uma maneira agradável e criativa de não perder a memória dos mais relevantes fatos da nossa história, através da imprensa brasileira, que sempre teve papel marcante nos rumos do Brasil, para o bem e para o mal”, explica Cheuíche.

Como exemplo, ele cita um dos contos, que aborda o assassinato do jornalista Wladmir Herzog, há 40 anos. Diretor de jornalismo da TV Cultura de São Paulo, e acusado de infiltrar mensagens “subversivas” na programação da emissora, Herzog foi torturado e assassinado em um quartel do Exército, em São Paulo, em plena ditadura militar. “As história focam em acontecimentos ocorridos em todo o Brasil, mas especialmente no Rio Grande do Sul”, explica Cheuíche.

“Banco não dá bom dia”

Este oitavo lançamento literário da oficina desenvolvida por Cheuiche, em parceria com o SindBancários, teve início em 2008, com a obra “Banco não dá bom dia”, contando a trajetória do Sindicato que completava então 75 anos de existência. Também vale destacar a obra  “Esta terra tem dono”, que abordava as Guerras Guaraníticas e tinha versões em espanhol. e no idioma guarani. “Todos os nossos livros incluem lançamentos em outros países da América do Sul”, informa o escritor e oficineiro. A obra estará a venda na Feira do Livro ao preço de R$ 30,00.

Lançamento com debate

O lançamento na Feira do Livro acontece às 16h do dia 9, na Sala Oeste do Santander Cultura, na Praça da Alfândega, Centro Histórico de Porto Alegre. Na ocasião, além do escritor e organizador do livro, haverá um debate sobre a imprensa reunindo o presidente do Sindicato dos Bancários, Everton Gimenis, o jornalista e escritor Flavio Tavares, o presidente da Federação Nacional dos Jornalistas, Celso Schröder e o presidente da Associação Riograndense de Imprensa, Batista Filho. O livro reúne 30 autores, incluindo o atual presidente do Sindicato dos Jornalistas/RS, Milton Simas, e o ex-presidente, José Nunes.

Leia o texto escrito pelo escritor Alcy Cheuiche sobre o livro

Um exército de 26 soldados

A imprensa é um exército de 26 soldados de chumbo com o qual se pode conquistar o mundo. Esta frase de Johann Gutenberg, escolhida pelos meus alunos escritores para epígrafe deste livro, é a síntese da história de quase seis séculos da imprensa, para o bem e para o mal.

A palavra escrita, na opinião do escritor francês Maurice Druon, sobrevive aos séculos muito mais do que as construções humanas, feitas de pedra, cimento ou aço. Mas podem ser palavras de amor ou ódio.

Quando os jornalistas do Charlie Hebdo foram assassinados em Paris, registrei numa crônica que a liberdade de imprensa não é somente de quem escreve e publica, mas principalmente de quem lê, aplaude, critica, ou até mesmo processa a quem escreveu.

A livre manifestação da arte de escrever é uma das maiores conquistas do ser humano. E foi em nome dela que o SindBancários, com apoio do Sindjors e da ARI, idealizou este livro e deu condições  para que fosse escrito em plena liberdade criativa.

São noventa contos em português, com a versão espelhada em espanhol, selecionados entre mais de quinhentos produzidos num ritmo de trabalho digno de quem deu absoluta prioridade a esta tarefa. Ou seja, a de percorrer os caminhos da imprensa rio-grandense e brasileira, sem ódios ou discriminações, mas com o único desejo de preservar a verdade.

Alcy Cheuiche

Primavera de 2015

Fonte: Imprensa/SindBancários

Texto: José Antônio Silva

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER