O 26 de março é dia de usar preto na Caixa

Mobilização também terá reunião nas agências e atividades de ruas com a população para preparar o ato do dia 26 de abril, contra a venda da Lotex

Os empregados da Caixa de todo o Brasil têm um compromisso permanente com o único banco 100% público do país. Demonstrar que cada empregado da Caixa é fundamental para desenvolver o país e melhorar a situação de muitos brasileiros que precisam da Caixa. Por isso, a terça-feira, 26/3, será dia de vestir preto e postar fotos nas redes sociais da mobilização em seu local de trabalho usando a hashtag #ACaixaédoBrasil.

Temos um motivo bem claro para participar. Dirigentes do Sindicato irão até as agências conversar com os colegas e promover atividades de ruas com a população. Estaremos preparando um grande ato no dia 26 de abril contra a venda da Loteria Instantânea Exclusiva (Lotex).

O presidente do SindBancários, Everton Gimenis, alerta para o aprofundamento dos ataques a Caixa depois que o atual presidente do banco, Pedro Guimarães, assumiu com a missão de desmonte para fatiar. “O governo Bolsonaro tem uma ideologia de entregar tudo que puder. Vimos como foi a visita nos Estados Unidos. Ele e o filho falaram mal até dos imigrantes brasileiros. Não têm compromisso com os interesses do povo brasileiro. Por isso fatiam a Caixa para vender aos pedaços e desmontam. Querem que as pessoas pensem que a Caixa não é eficiente e tem que vender”, explicou Gimenis.

A participação de todos é fundamental!

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) adiou novamente, nesta semana, o leilão de concessão da Lotex. A nova data agora é dia 26 de abril, e não mais 26 de março. Esta é a quarta prorrogação da data do certame e a quinta tentativa do governo federal para conceder a exploração da Lotex à iniciativa privada.

“É importante que no período que antecede esta data intensifiquemos a mobilização dos empregados e da sociedade em defesa da Caixa para mostrar ao governo que não interessa a ninguém esta privatização. Não tem sentido privatizar a Lotex. Por isso, a resistência das entidades representativas dos trabalhadores e da sociedade é fundamental para barrar as ameaças contra o patrimônio do povo brasileiro”, afirmou Sérgio Takemoto, secretário de Finanças da Contraf-CUT.

Fonte: Contraf-CUT, com Imprensa SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER