Negociação sobre PPR do Banrisul dá mais um passo, mas não avança o suficiente

O Comando se reuniu para analisar um segundo texto apresentado pelo banco, mas a proposta manteve uma série de problemas

A negociação entre o Comando Nacional dos Banrisulenses e o Banrisul a respeito da proposta de Programa de Participação nos Resultados (PPR) avançou nesta sexta-feira, 17, mas de forma ainda insuficiente.
O Comando se reuniu para analisar um segundo texto apresentado pelo Banrisul a partir das considerações dos representantes dos trabalhadores. Contudo, a proposta sofreu poucas alterações e manteve uma série de problemas. Por isso, a Fetrafi-RS vai convocar uma plenária dos banrisulenses para a próxima quarta-feira, 22, a fim de discutir o assunto de forma ampla com a base e levar uma contraproposta para a mesa de negociação.
Um dos pontos alterados pelo Banco a partir da reivindicação dos banrisulenses diz respeito ao target que será aplicado em uma tabela progressiva. Este é definido de acordo com os Grupos de Funções e corresponde a 100% da meta. O valor final de participação é obtido a partir de uma equação que multiplica o valor de referência, o target e o atingimento da meta.

No caso dos operadores de negócios, ele estava muito aquém da sua contribuição para os resultados da empresa. Assim, o Banco aumentou o target e buscou tornar a equação mais justa. Porém, ainda há muita disparidade entre os menores e maiores salários.

Além disso, o movimento sindical reivindicou que seja pago um valor mínimo quando o Banco obtiver Lucro Líquido Recorrente abaixo de 80% do valor previsto no orçamento para 2022. O Banrisul aceitou a sugestão, mas ofereceu um valor irrisório que não chegará a R$30 por mês.

Outro ponto nevrálgico e que ainda não foi solucionado é a exigência de quitação dos processos judiciais que cobram do Banco o pagamento retroativo das RVs como verba salarial. O Comando dos Banrisulenses não aceitou a proposta e tem como premissa que qualquer acordo será assinado somente se este ponto for retirado do texto.

Há outras questões conceituais a serem debatidas, mas os principais pontos levantados pelos representantes dos empregados dizem respeito a tornar a proposta mais equilibrada entre os diversos níveis salariais, garantir um pagamento mínimo pela participação nos lucros da empresa e a não quitação de ações ajuizadas.

A convocatória para a plenária do dia 22 será enviada pela Fetrafi-RS aos sindicatos.

Texto: Aline Adolphs – Fetrafi-RS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER