Livro da Oficina do SindBancários faz parte da memória contra a Ditadura no Chile. Oficineiros doaram à biblioteca

livro_biblioteca_chile_2015_web

Um grupo de escritores que estiveram no lançamento do livro “1964 – os 50 anos do Golpe Militar”, no Chile, no evento Encuentro Literário com Brasil, realizado pela Confederacion de Sindicatos Bancários de Chile, doou um exemplar do livro ao Museu de La Memoria y Los Derechos Humanos do Chile. O livro, resultado do projeto Oficina de Criação Literária do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre realizada em 2014, mostra, através de contos, um pouco do que representou o golpe de 1964 no Brasil.

A visita ao Museu proporcionou aos brasileiros conhecer também um pouco da história da ditadura no Chile. O local é um espaço destinado a dar visibilidade às violações dos direitos humanos cometidos pelo Estado chileno entre 1973 e 1990, período da ditadura naquele país. Também é um espaço de homenagem às memórias das vítimas da ditadura e suas famílias e uma oportunidade de reflexão e debate sobre a importância do respeito aos direitos e a tolerância para que estes fatos nunca mais se repitam.

O Museu foi inaugurado em 2010 pela Presidenta Michelle Bachelet e busca impulsionar iniciativas educativas. Diversas escolas fazem visitas ao local para que os alunos conheçam esta parte da história de seu país. No Museu estão guardados objetos, documentos e arquivos em diferentes mídias em formato visual e sonoro, onde é possível conhecer partes da história como o golpe de Estado, a repressão, a resistência, o exílio, a solidariedade internacional e as políticas de reparação, entre outros fatos, através de testemunho oral e escrito, documentos jurídicos, cartas, relatos, produção literária, notícias da imprensa, filmes, fotografias e outras peças.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER