Leite leva lição sobre importância de banco público

Via BRDE, governador do Estado do RS, que quer vender o Banrisul, anuncia R$ 500 milhões para capital de giro de pequenas empresas

Na tarde da segunda-feira, 30/3, em Porto Alegre, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), colocou à prova alguns de seus conceitos ideológicos mais caros. O governador que conseguiu aprovar na Assembleia Legislativa uma PEC que acaba com plebiscito para vender o setor de energia elétrica (CEEE, SulGás e CRM), e tem o Banrisul na mira das privatizações, recorreu a um banco público para abrir linha de crédito para pequenas e médias empresas.

Leite anunciou que o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) disponibilizará R$ 500 milhões para capital de giro para micro e pequenas empresas e outros R$ 500 milhões para serem usados no período de pós-crise em investimentos. A iniciativa faz parte dos esforços para minimizar o impacto econômico da pandemia do coronavírus no Estado. Mas também dá razão a outro velho ditado em tempos de COVID-19: a dor ensinou o governador a gemer.

Num momento de extrema dificuldade, Eduardo Leite, o mesmo que deseja vender o Banrisul, recorreu justamente a um banco público, o BRDE, para socorrer pequenos empresários do Rio Grande do Sul. Na hora do aperto, mais uma vez, quem atende os interesses da sociedade é uma instituição financeira pública.

O presidente do SindBancários, Everton Gimenis, exaltou a importância dos bancos públicos e voltou a defender o Banrisul, Badesul, BRDE, Caixa, Banco do Brasil e empresas públicas. “O Banrisul está muito ameaçado de venda pelo Governo Leite. Tem uma PEC tramitando na Assembleia Legislativa que acaba com plebiscito para vender o Banrisul. A história não perdoa. Quem diria que um banco público iria socorrer o governador nesta hora tão difícil. Longa vida aos bancos públicos”, exaltou Gimenis.

Desde setembro do ano passado a PEC 280/2019, está na assembleia com apoio maciço da base governista. Foi apresentada pelo deputado Sergio Turra (PP), com apoio de outros 24 deputados. Atualmente, está na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e aguarda votação de parecer favorável à privatização do Banrisul do deputado Elizandro Sabino (PTB).

Reunião com presidente do BRDE

Também nesta segunda, o governador se reuniu com o vice-presidente do BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul), Luiz Corrêa Noronha. Foi definido que os R$ 500 milhões de crédito emergencial terão condições de financiamento diferenciadas e já estão disponíveis. A recomendação aos empresários é de que contatem a instituição ou acessem o site do banco.

Além disso, seis meses de carência serão oferecidos no pagamento para aqueles empreendedores que tomaram empréstimos no banco. O governador informou ainda que já fez pedido ao Conselho Gestor do Simples Nacional para obter a prorrogação do ICMS do Simples.

Crédito foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

Fonte: Imprensa SindBancários, com informações de Jornal do Comércio e Governo do Rio Grande do Sul

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER