IR: consulta ao terceiro lote de restituição está disponível

Neste ano, serão pagos R$ 5,7 bilhões a quase quatro milhões de contribuintes.

A consulta ao terceiro lote de restituição do Imposto de Renda 2020 foi aberta na manhã desta sexta-feira, 24/07. O valor será depositado na próxima sexta-feira, 31. Os contribuintes podem realizar a consulta pelo site oficial ou por meio do aplicativo da Receita. No total, são 3.985.007 contribuintes contemplados nesse lote, num montante de R$ 5,7 bilhões.

Prioridade

Desse valor, R$ 2.056.423.308,19 referem-se aos contribuintes que têm prioridade legal:

  • 88.420 contribuintes idosos acima de 80 anos;
  • 646.111 contribuintes entre 60 e 79 anos;
  • 47.170 contribuintes com deficiência física ou mental ou moléstia grave; e
  • 346.793 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Data da declaração

O lote também contempla 2.856.513 contribuintes não prioritários que entregaram a declaração até o dia 28 de março. O cronograma de pagamentos é definido de acordo com a data de envio da declaração.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte tem duas opções:

  • Ir pessoalmente a qualquer agência do Banco do Brasil; ou
  • Ligar para a central de atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos).

Disponibilidade

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer um requerimento pedindo o crédito. Basta acessar o site da receita e preencher o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no Portal e-CAC, no serviço Meu Imposto de Renda.

Cinco lotes

Até o ano passado, a Receita Federal pagava as restituições em sete lotes. Em 2020, serão apenas cinco. Ainda faltam dois:

  • 4º lote: 31 de agosto
  • 5º lote: 30 de setembro

Inconsistência na declaração

O contribuinte que não teve a restituição paga neste lote, pode acessar o site da Receita Federal e verificar se a sua declaração já foi processada e se contém erros. Basta entrar na página da Receita Federal na internet, acessar o portal e-CAC e buscar o serviço Meu Imposto de Renda. Lá é possível saber se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento.

Autorregularização

Nesta hipótese, o contribuinte pode avaliar as observações do Fisco e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora. A checagem também pode ser feita via aplicativo para tablets e smartphones.

 

Fontes:  Site R 7/ Agência Brasil/ Guaíba-CP, com edição Imprensa SindBancários Foto: Marcello Casal Jr., Ag. Brasil

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER