Grevistas de 1979 celebram resistência

Bancários que lutaram na Greve Proibida participam de sessão de cinema que exibiu documentário sobre os 30 anos do movimento

Há 40 anos nesta noite, os bancários viviam um dia decisivo na greve de 1979. Em 9 de setembro, uma assembleia na frente da sede da Fetrafi-RS teve Luiz Inácio Lula da Silva, como um de seus principais oradores, e 3 mil bancários decidindo manter a greve em seu quarto dia consecutivo. Se, em 1979, a Greve Proibida garantia pela força da decisão coletiva ao menos um dia a mais de piquetes e lutas, o movimento chegava a um dilema: aceitar proposta dos banqueiros ou desafiar a Ditadura Militar e seguir lutando pela liberdade dos dirigentes presos e pelo fim da intervenção no Sindicato dos Bancários.

Exatos 40 anos depois, a segunda-feira, 9 de setembro de 2019, reservou uma noite cinematográfica. E novamente histórica. Diante de uma plateia que quase lotou os 81 lugares da sala de cinema do CineBancários, grevistas voltaram a exaltar uma façanha.

O documentário “Os 30 anos da Greve de 1979”, do diretor Hique Montanari, de 2009, fez parte de um dia de celebração dos heróis da greve de 1979 que começara com a transmissão ao vivo do Auditório da Casa dos Bancários do programa Esfera Pública (leia aqui)

A exibição do filme foi o segundo ato do dia de celebração dos 40 anos da Greve de 1979 que culminou com a homenagem aos nossos heróis em uma assembleia histórica à noite.

Personagens como o presidente do SindBancários da época, Olívio Dutra, como o secretário-geral, Milton Mottini, e bancários da base que fizeram parte da história de resistência, como o bancário do Banrisul, Namir Bueno, estiveram presentes na sessão histórica de cinema.

Assista ao documentário “Os 30 anos da Greve de 1979”

O documentário de 38 minutos recuperara em 2009 um diário da greve. Imagens dos piquetes dos bancários, das assembleias, entrevistas dos líderes como Olívio Dutra ilustraram os 14 dias de resistência.

A greve, como se pode perceber nos depoimentos dos personagens do documentário, não teve o efeito vencedor no que diz respeito às reivindicações econômicas, é certo. Os bancários queriam aumento de 86% e levaram 15%. Queriam manter os empregos e muitos foram demitidos.

Mas, como há sempre lições a serem tiradas de um movimento tão importante pela coragem e disposição, a greve de 1979 mostrou o caminho da luta que os trabalhadores deveriam empreender dali pra frente. Não foi uma greve com ganhos econômicos como as greves dos últimos 15 anos que deram PLR, piso salarial nacional, é certo, mas foi uma greve que enfrentou a Ditadura Militar e expôs o quanto o Regime Militar era de arrocho salarial e de pobreza.

Se muitos bancários perderam emprego após a greve de 1979. Se tantos dirigentes forma perseguidos, e presos. Se o Sindicato ficou sob intervenção até julho de 1908, por nove meses, não há dúvidas que a luta valeu a pena.

Fonte: Imprensa SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER