GAS do SindBancários marca seus 15 anos com júri popular da Reforma da Previdência na segunda, 17/4, na sede da Fetrafi-RS

O Grupo de Ação Solidária (GAS) do SindBancários celebra seus 15 anos com uma proposta inovadora. Trata-se da organização de um júri popular que vai colocar no banco dos réus uma das propostas de ataque a direitos dos trabalhadores mais avassaladoras da história. A partir das 9h, da segunda-feira, 17/4, no auditório da Fetrafi-RS (Rua Fernando Machado, 820, Centro Histórico de Porto Alegre), um corpo de sete jurados formado por entidades sindicais e de representação da sociedade civil irá julgar a Reforma da Previdência, PEC 287, proposta pelo governo Temer.

O objetivo do júri popular é promover um debate técnico de esclarecimento sobre os pormenores da Reforma da Previdência. Segundo a coordenadora de saúde do SindBancários e assessora da Fetrafi-RS, Jaceia Netz, a montagem do júri procurou ser o mais técnica possível para preservar a independência da decisão. “O formato do evento é similar a um tribunal do júri que ocorre na Justiça comum. Haverá espaço para a defesa da PEC 287 e para a crítica. Os sete jurados, ao final do evento, terão a oportunidade de decidirem o que é melhor para os trabalhadores”, explica Jaceia.

O presidente do SindBancários, Everton Gimenis, disse ter sua opinião própria e contrária à Reforma da Previdência do governo Temer. Afinal, a proposta contém retrocessos históricos como aposentadoria integral após 49 anos ininterruptos de trabalho e somente após os 65 anos para homens e mulheres. “O formato de júri popular é o mais democrático, porque preserva o espaço ao contraditório. A participação dos bancários é importante para que possamos formar nossa opinião sobre os ataques aos direitos que o governo promove em nome do combate a uma crise financeira que ele mesmo criou”, avalia Gimenis.

 O Grupo da Ação Solidária (GAS) do SindBancários se reúne todas as quartas-feiras, no auditório da Casa dos Bancários, para promover a comunicação entre bancários e bancárias afastados por motivos de saúde de suas atividades laborais. São em torno de 200 integrantes do grupo que adoeceram em razão da gestão dos bancos que costumam cobrar metas abusivas e pressionar os bancários em suas rotinas de trabalho, levando ao estresse e ao adoecimento.

Dentre outras instituições convidadas, farão parte do evento, OAB, Ajuris, Amatra, Contraf, GAS, FETRAFI e MST. Farão parte do júri pessoas favoráveis e contrários à proposta de reforma, além de juízes e outros membros das carreiras jurídicas para fazermos um verdadeiro júri no qual a reforma da previdência seja a ré.

Júri popular da Reforma da Previdência (PEC 287)

Segunda-feira, 17/4 | 9h às 12h | Auditório da Fetrafi-RS (Rua Fernando Machado, 820, Centro Histórico de Porto Alegre)

Entenda o formato do evento

O júri popular da Reforma da Previdência terá formato similar a um julgamento do Tribunal do Júri. Será composto por um juiz-presidente, um por debatedor favorável, um debatedor contrário e 7 (sete) jurados.

> Ao Juiz-Presidente caberá conduzir o julgamento, controlar o tempo dos debatedores e jurados e resolver eventuais questões de ordem para preservar o caráter objetivo e imparcial do debate.

> O primeiro debatedor terá 30 minutos para apresentar o projeto da Reforma da Previdência, justificando a necessidade de sua implementação, com a análise dos seus aspectos (técnicos, sociais, econômicos e políticos) positivos.

> O segundo debatedor terá 30 minutos para apresentar sua sustentação contrária ao projeto da Reforma da Previdência, demonstrando seus aspectos (técnicos, sociais, econômicos e políticos) negativos.

> Ao conselho, composto por 7 (sete) jurados, caberá decidir o mérito da causa, julgando individualmente os argumentos trazidos pelos debatedores, apresentando seu posicionamento final quanto à Reforma da Previdência. Após a sustentação oral dos dois debatedores, cada um dos jurados terá cinco minutos para tirar dúvidas e questionar sobre aspectos técnicos do projeto de  Reforma da Previdência.

> Ao final das manifestações dos jurados, cada debatedor terá 20 minutos para suas réplicas e considerações finais acerca dos seus pontos de vista favorável e contrário à Reforma da Previdência.

> Por fim, serão concedidos outros 5 minutos a cada jurado para que justifiquem seu voto/posicionamento.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA DOS 15 ANOS DO GAS – Sede da Fetrafi-RS (Rua Fernando Machado, 820, Centro Histórico de Porto Alegre)

9h: Júri Popular: A Reforma da Previdência

12h: Lançamento do livro: “O GOLPE 2016 E A REFORMA DA PREVIDÊNCIA”

12h30: Almoço

14h: Lançamento do vIdeodocumentário sobre os 15 anos do GAS.

 15h: Reunião ampliada do GAS

16h30: Lançamento da cartilha “Saúde no contexto de trabalho bancário”

18h: Coquetel

Fonte: Imprensa SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER