Funcionários do BB defendem a Cassi

Nesta quinta-feira, 22/8, haverá Dia Nacional de Luta para colher assinaturas contra decisão de conselho e que contraria estatuto ao aumentar coparticipação dos funcionários

O SinBancários está engajado desde sempre na defesa dos bancos públicos. E nesta quinta-feira, 22/8, temos mais um compromisso em defesa do Banco do Brasil. Será o “Dia Nacional de Luta em Defesa da Cassi” em protesto contra diversas medidas implementadas pela direção do Banco do Brasil que prejudicam os funcionários.

A Cassi é a caixa de assistências dos funcionários do banco. A data foi definida no 30º Congresso Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil, realizado nos dias 1º e 2 de agosto, em São Paulo, e faz parte de um calendário de lutas em defesa da Cassi e do Banco do Brasil como instituição pública, capaz de promover o desenvolvimento do país.

Vamos dialogar com os colegas e mostrar que a nossa unidade é fundamental neste momento de ataques aos nossos direitos e aos nossos empregos. Estamos diante de um governo que só pensa em atacar nossas conquistas. E faz isso atacando as instituições que lutamos muito para criar, como é o caso da Cassi”, diz a diretora do SindBancários, Bianca Garbelini, que também é funcionária do Banco do Brasil.

Baixe aqui o abaixo-assinado, imprime e ajude a colher assinaturas de seus colegas

Ela avisa aos colegas que dirigentes do Sindicato irão passar pelas agências ara conversar. Será entregue um jornal que esclarece questões sobre a Cassi e um abaixo-assinado. Mais abaixo, nesta matéria, o abaixo-assinado pode ser baixado e impresso.

É muito importante que os colegas participem do abaixo-assinado.

Ele pede assinaturas para anular a decisão do Conselho Deliberativo 65/2019, de 24 de junho de 2019. Assinado o abaixo-assinado, o colega estará documentando e pedindo formalmente à direção do banco que anule os novos percentuais de coparticipação.

Lembramos que essa decisão do Conselho estabeleceu a cobrança integral, sem a limitação 1/24 do valor bruto com incidência única.

Nós havíamos celebrado a reforma estatutária da Cassi em 2007, com aprovação por Consulta ao Corpo Social. Na ocasião, aprovamos que a coparticipação dos associados seria de 10% sobre eventos de diagnose e terapia sem internação hospital, com teto de 1/24 do salário bruto mensal.

Consideramos que essa decisão viola os estatutos da Cassi. E que essa proposta só foi aceita porque foi exaustivamente debatida e informada pelos colegas.

As assinaturas serão enviadas ao presidente da Cassi e ao presidente do Conselho Deliberativo da Cassi.

Diálogo e negociação

Na quinta, dia 22/8, dirigentes sindicais vão dialogar com os funcionários, seus dependentes e com a população sobre o que está acontecendo com a Cassi. Também vão recolher assinaturas em um abaixo-assinado em defesa da Cassi, contra as arbitrariedades da atual gestão do banco e solicitando a reabertura das negociações.

Os formulários com as assinaturas serão entregues ao presidente da diretoria executiva e ao presidente do conselho deliberativo da Cassi e ressaltarão a importância da cobrança de alternativas coletivas para a manutenção do plano de saúde dos funcionários e seus dependentes.

Clique e leia o informativo O Espelho.

Fonte: Imprensa SindBancários, Contraf-CUT

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER