Fim do home office só após negociação com movimento sindical

Compromisso foi firmado com a Fenaban, na terça, 28. Sindicalistas também cobraram a não aplicação das medidas provisórias 927 e 936, além da ultratividade da CCT

Em negociação com a Fenaban, na terça-feira, 28/04, os bancos se comprometeram a que os bancários em regime de home office não retornem ao trabalho presencial sem negociação prévia com o movimento sindical. “É uma garantia importante diante da movimentação de vários governadores no sentido de flexibilizar o retorno das atividades econômicas, mesmo em meio à pandemia de coronavírus [covid-19]”, ressalta Ivone Silva, uma das coordenadoras do Comando Nacional dos Bancários.

Não aplicação das MPs

Na negociação da terça-feira também foi cobrada a não aplicação das Medidas Provisórias 927 e 936 e outras eventuais medidas provisórias sem negociação com o movimento sindical, principalmente com relação à aplicação do banco de horas e à diminuição da jornada de trabalho com redução salarial.

Os bancos se comprometeram a continuar as negociações e a apresentar uma proposta na mesa da Fenaban que irá contemplar as questões do teletrabalho, do banco de horas e das férias durante o período que durar a pandemia de Covid-19.

Ultratividade

Ultratividade é o princípio que garante a validade das cláusulas de um acordo ou convenção coletiva até sua renovação. Dia 31 de agosto é o término da data de validade da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) dos bancários, o que coloca em risco todos os direitos da categoria diante do fim da ultratividade, determinado pela lei trabalhista 13.467, aprovada após o golpe de 2016.

Os banqueiros ainda não responderam sobre esta demanda, mas se comprometeram a debatê-la e a dar o retorno aos trabalhadores.

Fonte: SinBancários/SP. Imagem: Linton Publio/Sindicato dos Bancários d Financiários de SP

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER