Falta de empregados na Caixa será tema de audiência pública na Câmara dos Deputados

A necessidade de mais empregados para a Caixa Econômica Federal será tema de audiência pública na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados. A reunião, solicitada por Erika Kokay (PT-DF) e Daniel Almeida (PCdoB-BA), que integram a Frente Parlamentar em Defesa da Caixa, vai ocorrer na próxima terça-feira, 29 de setembro, a partir das 14h30, no plenário 12 do anexo II.

Entre os expositores estão o presidente da Fenae, Jair Pedro Ferreira e a coordenadora da Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa), Fabiana Matheus, que também é diretora de Administração e Finanças da Federação. Também deverão participar representantes dos aprovados no concurso público realizado em 2014, da Caixa, do Ministério do Planejamento e da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República. O Ministério da Fazenda já recusou o convite.

“A falta de empregados é uma realidade nas unidades da Caixa. É muito importante que esse assunto seja debatido no Congresso, pois é de interesse não apenas da categoria, mas de todos os brasileiros. O que temos hoje são trabalhadores mais sobrecarregados e doentes, e a população enfrentando longas filas e muita espera por atendimento. Enquanto isso, há milhares de concursados aguardam a convocação”, diz Jair Pedro Ferreira.

Para Fabiana Matheus, o lucro líquido do banco no primeiro semestre, de R$ 3,5 bilhões, prova que não há motivos para o esvaziamento do quadro de pessoal. “De forma intransigente e até desrespeitosa, a Caixa alega que não pode contratar por conta do cenário econômico e das limitações orçamentárias. Isso não se justifica, porque o que vemos é a empresa lucrando cada vez mais. Importante salientar, no entanto, que só vamos obter avanços com a mobilização de todos. A luta é difícil e está apenas começando”, afirma.

Segundo a CEE/Caixa, que assessora a Contraf-CUT e o Comando Nacional dos Bancários, a Caixa está autorizada pelos órgãos controladores a ter 103 mil empregados. No final de 2014, foi atingida marca dos 101 mil, mas pouco mais de 3 mil deixaram a empresa este ano por meio do Plano de Apoio à Aposentadoria (PAA). Recentemente, a presidente do banco, Miriam Belchior, disse que o remanejamento interno seria a solução para a falta de trabalhadores nas unidades, proposta que já foi rejeitada pelas entidades do movimento sindical e associativo.

Fonte: Fenae

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER