Entregadores de aplicativos fazem greve por causa da baixa remuneração

Paralisação, por causa da baixa remuneração, está acontecendo em todo o Brasil neste dia 01/07

Neste dia 01/07, ciclistas e motociclistas que trabalham como entregadores de aplicativos em todo o Brasil, fazem uma paralisação nacional, na luta  por melhores condições de trabalho, remuneração, saúde e segurança. O protesto, que pretende contar com a colaboração e a compreensão dos consumidores, também é um alerta contra o projeto neoliberal, que se alimenta de crises para beneficiar grandes empresas, precarizar as relações de trabalho e retirar direitos históricos conquistados pelos trabalhadores.

Amparados no lema “Bora brecar tudo”, estes trabalhadores informais reclamam justamente das condições de trabalho impostas pelas empresas de aplicativos.  Os líderes explicam que a categoria não conta com nenhum direito trabalhista, chegando a trabalhar muitas vezes até 12 horas por dia. Eles relatam que o aumento da jornada está relacionado ao crescimento da demanda em função da pandemia de coronavírus.

Tarifa muito baixa

Entre as reivindicações dos entregadores, estão melhores condições de trabalho, um valor mínimo de R$ 2 por quilômetro percorrido e um auxílio oficina e borracharia. Atualmente eles recebem entre R$0,70 e R$1 por corrida.

Apoie o movimento

A melhor forma de apoiar é não fazer pedidos via aplicativos neste dia da greve, comprando diretamente em lancherias e restaurantes e também curtindo e compartilhando as hashtags do movimento nas redes socais: #ApoioBrequeDosAPPs e #1DiaSem APP.

O Brasil tem 13,7 milhões de pessoas trabalhando como motoristas e entregadores de aplicativos. Com o aumento das demissões – que devem dar um salto sem precedentes este ano em função da pandemia – os números não param de crescer.

Informalidade

Hoje, no país inteiro, mais da metade da população economicamente ativa está na informalidade. A crise econômica fechou 1,4 milhão de vagas formais desde a chegada da Covid-19 no país, calamidade sanitária que foi desprezada pelo presidente Bolsonaro desde o início da pandemia no Brasil.

Porto Alegre

A expectativa dos organizadores do movimento é de que 7,5 milhões de trabalhadores estejam em greve neste dia 01/07 em todo o Brasil. Como disse um dos líderes da paralisação em Porto Alegre, ao solicitar que os clientes não façam pedidos no dia de hoje, “trabalhador tem que apoiar trabalhador”.

Às 10h30, na capital gaúcha, os entregadores fizeram uma concentração e um protesto em frente a uma lanchonete na Praça da Alfândega.

Fontes: Imprensa SindBancários/POA, com informações do Sul 21, Bancários do RJ (foto) e SindBancários de SP.

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER