Empregados questionam projeções de despesas do Saúde Caixa e aguardam informações

Bancários criticam ausência de informações sobre metodologia do relatório atuarial do banco. Nova reunião aconteceu ontem, terça, 23

Os representantes dos empregados e da Caixa Econômica Federal não entraram em um consenso sobre os custos projetados para o Saúde Caixa, em reunião do Grupo de Trabalho que trata do assunto, realizada na quarta-feira passada, dia 17 de junho. O número será utilizado como base para a discussão do formato de custeio do plano que deve ser aplicado a partir de 2022. O relatório apresentado pelo banco já havia sido invalidado pelos trabalhadores. Ontem à noite, 22, uma nova reunião estava prevista.

Falta de informação

Um dos problemas apontados no relatório dos bancários é a ausência de informações sobre a metodologia utilizada para elaborar as projeções. Os valores projetados pela empresa são superiores aos apresentados no relatório da consultoria atuarial que assessora os representantes dos empregados. O documento dos funcionários entregue ao banco, além de recomendar o aprimoramento da gestão com o objetivo de reduzir os custos assistenciais do plano, solicita informações adicionais à Caixa, que poderiam alterar a projeção de despesas. A Caixa respondeu que não teria como atender aquela demanda de informações. A ausência de informações e de transparência preocupa os funcionários e o movimento sindical.
Para tentar superar o impasse, os representantes dos empregados sugeriram que fossem elaborados modelos de custeio baseados em ambas projeções, ressaltando a necessidade de que a Caixa forneça os dados solicitados pela consultoria dos empregados.

Faltam  informações da nova reunião

A Caixa informou que iria avaliar as alternativas sugeridas, e deveria trazer respostas na reunião prevista para acontecer na noite de ontem, terça-feira, 22.  Até o fechamento desta matéria não havia informação a respeito do novo encontro.

Fonte: Fenae, com Edição de Imprensa SindBancários

 

 

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER