Empregados fazem ato no aniversário da Caixa e protestam contra a ameaça de abertura de capital

Ato_Caixa_Brasilia
Por iniciativa de entidades sindicais e associativas, empregados da Caixa Econômica Federal em diversos locais do país realizaram atos para comemorar o aniversário de 154 anos do banco, celebrado na segunda-feira, 12/1, ao mesmo tempo em que houve protesto contra a ameaça de abertura do capital da empresa. Em todas as manifestações, o recado foi dado: as entidades representativas não vão aceitar de jeito nenhum o entulho da abertura de capital e vão seguir lutando para que a Caixa continue na sua rota de banco 100% público em muito mais anos de vida.

 

Os atos do Ceará, Distrito Federal e Paraíba parabenizaram os empregados e empregadas que ajudaram a construir a Caixa ao longo de 154 anos e destacaram ainda a importância do banco para o desenvolvimento de políticas públicas no país, conclamando os trabalhadores e a sociedade a lutarem pela manutenção da empresa com capital 100% público. Nessas manifestações, os bancários não deram margem para dúvidas: “Estamos do lado da sociedade mais carente e vamos defender o papel social da Caixa até o fim”.

 

Em outros estados, as entidades representativas optaram pela divulgação de cartas abertas, manifestos, notas, publicações impressas e artigos. Um único foco permeou todas essas iniciativas: homenagear a Caixa pelos 154 anos de atividades em prol do desenvolvimento nacional, além de chamar a atenção da sociedade para a ameaça de abertura de capital. Este, por exemplo, foi o caso de Belo Horizonte, Curitiba, Pernambuco e São Paulo.

 

Durante a manifestação de Brasília, do qual participou o presidente da Fenae, Jair Pedro Ferreira, o Sindicato dos Bancários inaugurou a campanha de fortalecimento da Caixa. Nela, por exemplo, os empregados poderão postar fotos com colegas de trabalho com a hashtag #caixa154publica. Essas fotos serão compartilhadas nas páginas do Seeb/DF nas redes sociais.

 

As iniciativas de Seebs e Apcefs na segunda-feira, 12/1, comemoraram o esforço dos empregados e empregadas em fazer da Caixa um banco forte e de referência no país. Também, na ocasião, foi dito em alto e bom som que o Brasil não quer e não precisa da abertura do capital da Caixa, que tem um viés social muito importante. O que a instituição Caixa Econômica Federal precisa, isto sim, e de maneira urgente, é de mais contratações para cobrir as demandas de suas unidades e de melhores condições de trabalho para o conjunto de seus empregados. Empregados fazem ato no aniversário de 154 anos da Caixa e protestam contra a ameaça de abertura de capital.

 

O recado dado em todas as manifestações foi o de que os empregados e suas entidades representativas não vão aceitar o entulho da abertura de capital, lutando para que o banco continue 100% público em muito mais anos de vida.

 

Por iniciativa de entidades sindicais e associativas, empregados da Caixa Econômica Federal em diversos locais do país realizaram atos para comemorar o aniversário de 154 anos do banco, celebrado nesta segunda-feira (12), ao mesmo tempo em que houve protesto contra a ameaça de abertura do capital da empresa. Em todas as manifestações, o recado foi dado: as entidades representativas não vão aceitar de jeito nenhum o entulho da abertura de capital e vão seguir lutando para que a Caixa continue na sua rota de banco 100% público em muito mais anos de vida.

 

Os atos do Ceará, Distrito Federal e Paraíba parabenizaram os empregados e empregadas que ajudaram a construir a Caixa ao longo de 154 anos e destacaram ainda a importância do banco para o desenvolvimento de políticas públicas no país, conclamando os trabalhadores e a sociedade a lutarem pela manutenção da empresa com capital 100% público. Nessas manifestações, os bancários não deram margem para dúvidas: “Estamos do lado da sociedade mais carente e vamos defender o papel social da Caixa até o fim”.

 

Em outros estados, as entidades representativas optaram pela divulgação de cartas abertas, manifestos, notas, publicações impressas e artigos. Um único foco permeou todas essas iniciativas: homenagear a Caixa pelos 154 anos de atividades em prol do desenvolvimento nacional, além de chamar a atenção da sociedade para a ameaça de abertura de capital. Este, por exemplo, foi o caso de Belo Horizonte, Curitiba, Pernambuco e São Paulo.

 

Durante a manifestação de Brasília, do qual participou o presidente da Fenae, Jair Pedro Ferreira, o Sindicato dos Bancários inaugurou a campanha de fortalecimento da Caixa. Nela, por exemplo, os empregados poderão postar fotos com colegas de trabalho com a hashtag #caixa154publica. Essas fotos serão compartilhadas nas páginas do Seeb/DF nas redes sociais.

 

As iniciativas de Seebs e Apcefs nesta segunda-feira (12) comemoraram o esforço dos empregados e empregadas em fazer da Caixa um banco forte e de referência no país. Também, na ocasião, foi dito em alto e bom som que o Brasil não quer e não precisa da abertura do capital da Caixa, que tem um viés social muito importante. O que a instituição Caixa Econômica Federal precisa, isto sim, e de maneira urgente, é de mais contratações para cobrir as demandas de suas unidades e de melhores condições de trabalho para o conjunto de seus empregados.

 

Fonte: Fenae

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER