Empregados da Caixa vestem branco na quarta, 20/6, em ato contra ataques à saúde

A próxima quarta-feira, 20/6, será de defender o Saúde Caixa. Os usuários, empregados do único banco 100% público, vestirão a cor branca como símbolo de união em defesa da política de assistência à saúde da categoria. A iniciativa faz parte da campanha Saúde Caixa: eu defendo, lançada pela Fenae, Contraf-CUT, Fenacef, Fenag, Advocef, Aneac, Social Caixa e Anacef. No dia, serão realizadas diversas mobilizações nas GIPES, REPES, do Edifício-Sede Querência, no Centro ao meio-dia. A partir das 13h30, a mobilização ocorrerá no Edifício Marcílio Dias, onde ficam o CEOCV, GITEC e RENOP.

Em Porto Alegre, além da mobilização nos setores acima mencionados, o Dia Nacional de Mobilização em Defesa do Saúde Caixa será marcado por um ato público. A partir do meio-dia, em frente ao Edifício Sede Querência, (Rua dos Andradas, 1.000, Centro Histórico de Porto Alegre), vamos nos reunir para mostrar a importância que é defender a saúde dos empregados. Às 13h30, o ato será no Edifício Marcílio Dias, na Marcílio Dias, 877. Se os empregados da Caixa estão saudáveis, conseguem fazer um atendimento à atura da necessidade de seus clientes.

Defender o Saúde Caixa é Defender o Brasil!

Dia Nacional de Mobilização em Defesa do Saúde Caixa

Quarta-feira, 20/6

Meio-dia | Edifício Sede Querência da Caixa em Porto Alegre (Rua dos Andradas, 1.000, Centro Histórico)

13h30 | Edifício Marcílio Dias (Rua Marcílio Dias, 877).

Mas não é o que está acontecendo. A iniciativa é uma reação dos trabalhadores às novas medidas propostas pelo governo para redução de despesas com os planos de saúde dos empregados das empresas estatais, encarecendo o Saúde Caixa e tornando-o excludente. No Banco do Brasil, a diretoria teleguiada pelo governo Temer faz o mesmo com o Caixa de Assistência, a Cassi. A ideologia é enfraquecer os bancos públicos para que sejam percebidos como incompetentes e facilitar venda. Afinal, um governo golpista procura convencer as pessoas de que o que é púbico não funciona e tem que privatizar.

Na quarta-feira, a partir do meio-dia, vamos demonstrar por meio do esclarecimento que a lógica desse governo é outra. Até mesmo o ex-ministro da Fazenda, o Henrique Meirelles, reconhecido banqueiro privado e pré-candidato a presidente pelo MDB, partido do Temer, já declarou que uma de suas plataformas políticas é vender a Caixa.

Por que defender o Saúde Caixa é importante?

As resoluções governamentais e a recente alteração no Estatuto da Caixa propõem um limite correspondente a 6,5% da folha de pagamento para a participação da Caixa nas despesas com assistência à saúde dos empregados. As novas regras também permitem prazos de carência, limitam a adesão de dependentes, excluem os aposentados, entre outros retrocessos.

Vestiremos branco como símbolo de união em defesa do nosso plano de saúde. Vamos mostrar à Caixa e ao governo que não abrimos mão desse direito”, afirma a diretora de Saúde e Previdência da Fenae, Fabiana Matheus.

Todas as ações programadas culminarão na primeira semana de julho com a celebração do aniversário de 14 anos do Saúde Caixa. No dia 1º de julho de 2004, foi implementado o atual modelo de custeio com a responsabilidade do banco sobre 70% do custo assistencial e 100% das despesas administrativas.

Usuários apoiam PDC 956/18

Está disponível no site da Câmara dos Deputados a enquete sobre o Projeto de Decreto Legislativo (PDC 956/2018), de autoria da deputada federal Erika Kokay (PT-DF), com o objetivo de sustar a resolução da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da União (CGPAR), que determina as alterações no Saúde Caixa. Para acessar a enquete e apoiar o PDC 956/2018, clique aqui.

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER