Em Dia de Luta, Sindicato vai à superintendência regional do BB cobrar aplicação de protocolos contra Covid 

Ação contou com distribuição de panfletos e bate-papo com a categoria

Visando conscientizar a categoria sobre a importância do cumprimento dos protocolos sanitários para barrar o avanço da Covid-19 , dirigentes do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre e Região (SindBancários) visitaram a superintendência regional do Banco do Brasil, na Rua Honório Dias,  na tarde desta quinta-feira(27) para um bate-papo com a categoria. A iniciativa integra o Dia Nacional de Luta no BB, que ocorreu simultaneamente em diversas cidades do país.

Na ocasião, a diretora da Fetrafi-RS e membro da Comissão de Empregados do Banco do Brasil (CEBB), Priscila Aguirres, acompanhada do diretor do SindBancários, Rogério Rodrigues, distribuíram panfletos informativos sobre as principais medidas protetivas para evitar contaminações e apelaram para que todos os trabalhadores(as) utilizem máscaras e álcool gel dentro do ambiente de trabalho.

Veja o panfleto

A  Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro ( Contraf-CUT) está buscando negociação com o Banco visando a retomada de cláusulas que foram alteradas no protocolo sanitário do BB. O Banco retirou, por exemplo, o fechamento das agências para higienização após teste positivo, tempo de afastamento para testagem superior a 5 dias  e a cobrança insistente para o uso de máscaras Pff2 e N95 nos locais de trabalho.

“O banco diz que cumpre os protocolos, mas algo não está bem. Até o dia 11 de janeiro, mais de 60 bancários do BB foram afastados por conta do Coronavírus somente em Porto Alegre, quando vamos abordar o estado inteiro, este número sobe para 100. Só podemos concluir disso é que alguns gestores têm uma interpretação criativa das medidas sanitárias de contenção do vírus”, criticou Priscila.

O diretor Rogério Rodrigues diz como é importante que os bancários fiscalizem uns aos outros e não deixem de reportar ao sindicato os casos em que colegas se recusam a utilizar máscaras ou cumprir os protocolos sanitários.

“Vamos cobrar a proteção dos colegas e vamos exigir que os gestores fiscalizem a aplicação das medidas de segurança. Há interpretações muito particulares sobre o cumprimento do protocolo e o que precisamos agora é uniformizar os entendimentos para que a categoria não acabe saindo prejudicada”, destacou Rodrigues para dezenas de bancários que pararam para ouvi-lo sobre o assunto.

Denúncias sobre irregularidades na aplicação das medidas sanitárias podem ser feitas pelas redes sociais da entidade, pelo telefone (51) 3433- 1200 e diretamente no Fale Conosco no site do SindBancários (sindbancarios.org.br).

Texto: Marcus Perez com revisão de Manoela Frade+

Imagens: Marcus Perez

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER