Dívida dos Estados, compensações da Lei Kandir e encontro de contas serão tema de seminário em Porto Alegre

A Presidência da Assembleia Legislativa promove seminário com o tema “A dívida dos Estados, a Lei Kandir e o Regime de Recuperação Fiscal”, que será realizado, na sexta-feira, 5 de maio, às 14h, no Auditório Dante Barone, em Porto Alegre.

No evento, além das autoridades dos Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário, Ministério Público, Tribunal de Contas e Defensoria Pública, senadores e deputados federais do Estado, também está confirmada a presença do secretário de governo do Estado de Minas Gerais, deputado federal Odair Cunha, como painelista principal, bem como de presidentes e deputados estaduais das Assembleias Legislativas dos demais Estados da União.

“Por decisão unânime do Colégio de Líderes, a Assembleia está empenhada em criar as condições para um rápido equacionamento dos ressarcimentos devidos pela União ao Estado e Municípios”, explica o presidente do Legislativo, deputado Edegar Pretto (PT), que, em março, liderou comitiva de deputados e Poderes do RS em Brasília e São Paulo, em busca de apoio para formar uma frente nacional de estados com compensações a receber pela Lei Kandir.

O movimento suprapartidário dos Estados pela recuperação das perdas também foi reforçado com a parceria entre as Assembleias Legislativas do Rio Grande do Sul e de Minas Gerais, a partir do lançamento, em Belo Horizonte, da Comissão Especial em prol do encontro de contas entre o estado de Minas Gerais e a União, com aval do governador de Minas, Fernando Pimentel (PT).

Em vigor desde 13 de setembro de 1996, a Lei Kandir isenta do ICMS os produtos e serviços destinados à exportação e causou perdas importantes na arrecadação de impostos estaduais. A partir de decisão do Supremo Tribunal Federal, que atendendo Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão proposta em 2013 pelo Estado do Pará e apoiada pelo RS, foi determinado ao Congresso Nacional a regulamentação, num prazo de 12 meses, dos ressarcimentos devidos a Estados e Municípios.

É necessário destacar que a dívida do RS com a União é de R$ 57 bilhões, e o volume de perdas acumulado pelo estado supera os R$ 43 bilhões de reais. As perdas anuais montam em mais de R$ 4 bilhões, valor inclusive superior ao despendido pelo Estado no pagamento de sua dívida. “Temos uma unidade no RS para buscar apoio de todos os Estados que têm direito a receber as compensações. O projeto de recuperação fiscal proposto pelo governo federal coloca obrigações prejudiciais como garantias para os Estados, principalmente sem colocar na mesa de negociação o tema da dívida e dos créditos que o Estados têm direito”, observa Pretto.

Uma dessas contrapartidas diz respeito diretamente os bancários do Banrisul. Para ingressar no Regime de Recuperação Fiscal do governo Federal, uma das contrapartidas é vender patrimônio público, entre eles o Banrisul. Os Banrisulenses enfrentaram esta ameaça e lotaram o Teatro Barone, em 22 de março, durante o Ato de Instalação da Frente Parlamentar em Defesa dos Banrisul Público.

O presidente do Legislativo gaúcho reforça que a conquista do ressarcimento devido é de grande interesse do RS, que enfrenta dificuldades financeiras. Ressalta ainda, que o tema também é de grande interesse dos municípios, na medida em que, 25% de todos os ressarcimentos serão obrigatoriamente repassados aos que enfrentam dificuldade financeira.

Ranking dos Estados com mais dívida com a União

São Paulo: R$ 245,5 bilhões

Minas Gerais: R$ 95,8 Bilhões

Rio de Janeiro: R$ 80,7 bilhões

Rio Grande do Sul: R$ 57,1 bilhões

Goiás: R$ 18,4 bilhões

Fonte: Leandro Molina/ALRS, com Imprensa SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER