Devido a ameaças, Frente Brasil Popular abre diálogo com secretário Jacini e pede segurança para ato de domingo no Parque da Redenção

A Frente Brasil Popular (FBP) e a Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS) foram recebidos na manhã desta quinta-feira, 10/3, em audiência pelo secretário estadual da Segurança Pública (SSP/RS), Vantuir Jacini, e pelo alto comando da Brigada Militar e da Polícia Civil, na sede da secretaria, em Porto Alegre.

A agenda havia sido solicitada pela FBP e pela CMS, a fim de denunciar ameaças e pedir garantias de segurança para que a manifestação em defesa da democracia, dos direitos e contra o golpe, marcada para o próximo domingo (13), às 14h, no Parque da Redenção, transcorra sem nenhum impedimento ou transtorno provocado pelos que são contrários ao ato.

Participaram da reunião o presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo, o diretor da CTB-RS, Haroldo Brito, o representante da CMS, Waldir Bohn Gass, e a representante da Juventude da FBP, Adriele Manjabosco. Também compareceu o deputado Nelsinho Metalúrgico (PT), presidente da Comissão de Segurança e Serviços Públicos da Assembleia Legislativa.

Queremos paz, não queremos violência

“Alertamos a cúpula da segurança pública de que as convocações para o outro ato no Parcão têm destilado muito ódio, intolerância e violência. Eles têm uma pauta difusa, agressiva e não possuem comando organizado”, denunciou Claudir. “Não queremos que se aproximem da nossa manifestação. Exigimos que eles se mantenham no território escolhido por eles para a realização do ato”.

O presidente da CUT-RS enfatizou que o ato que vai ocorrer no Parque da Redenção, ao contrário, tem coordenação. “Asseguramos ao secretário Jacini que não iremos ao encontro do ato deles”. Segundo Claudir, “nós somos da paz, pela democracia, em defesa dos direitos sociais e trabalhistas e não queremos que haja provocações nem qualquer tipo de violência”, destacou.

Garantias de segurança

O secretário Jacini afirmou que todos têm o direito de se manifestar de forma ordeira e pacífica. Segundo ele, “a Brigada Militar, que tem a incumbência de realizar o policiamento preventivo, estará desenvolvendo o seu policiamento no sentido de garantir a segurança. A BM vai dar a segurança necessária para que tudo transcorra dentro da ordem e dentro da democracia”.

Para o deputado Nelsinho, “ficamos com a sensação de que as manifestações vão ocorrer normalmente e que haverá a mobilização da Segurança Pública do Estado, a fim de garantir a realização de todos os atos, assim como não permitir que haja aproximação de grupos divergentes que possam gerar violência”.

Defesa da democracia e contra o golpe

Ao final da reunião, o dirigente da CUT-RS disse que estava satisfeito com a posição manifestada pelos órgãos de segurança pública de que serão adotados procedimentos para criar as condições para que não haja confrontos.

“Ao trazer o alto comando das polícias do Estado (Brigada Militar e Polícia Civil), o secretário Jacini qualificou a reunião, o que permitiu que nós pudéssemos informar aos órgãos da segurança sobre as características da nossa manifestação, do seu caráter pacífico da nossa atividade, focada na paz e no respeito à legalidade, à Constituição e à democracia”, ressaltou Claudir.

Fonte: Frente Brasil Popular

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER