Descomissionamentos abusivos no Banrisul levam Sindicato a recorrer a CCDH da Assembleia

Uma situação de assédio explícito, que vem prejudicando ainda mais as relações dos funcionários com a direção do Banrisul, foi denunciada na manhã desta quarta-feira, 25/04, pelo SindBancários na Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembleia Legislativa (CCDH). “Fomos levar aos deputados a situação de verdadeira perseguição que o banco está fazendo sobre colegas que têm ações judiciais contra o Banrisul, e pedir a intercessão dos parlamentares para que cesse esta prática”, disse o secretário-geral do Sindicato, Luciano Fetzner.

Juntamente com o também diretor sindical Luiz Carlos Cassemiro e o advogado do Sindicato, Antônio Vicente Martins, Fetzner relatou aos deputados Jeferson Fernandes (PT), Manoela D’Avila (PCdoB) e Pedro Ruas (Psol) o que o banco vem fazendo, com transferência injustificada de funcionários e o descomissionamento arbitrário dos trabalhadores.

Postura não-republicana

Antônio Vicente Martins, que também é diretor da Associação Gaúcha de Advogados Trabalhistas, denunciou a postura não-republicana do Banrisul para impedir o acesso de seus funcionários ao Poder Judiciário. “Já obtivemos inclusive uma sentença judicial condenando o banco por danos gerais coletivos no valor de R$ 1,2 milhão, por este tipo de perseguição, mas a prática continua”, pontuou o advogado.

Martins lembrou casos em que o descomissionamento arbitrário trouxe problemas graves de desestrutura na vida dos banrisulenses, como o de uma funcionária que perdeu até a casa onde residia, por já não mais poder fazer frente às prestações.

Passivo trabalhista

O secretário-geral do Sindicato relatou que a direção do Sindicato procurou o banco mas ouviu uma resposta em tom irônico dos diretores do Banrisul, de que “aqueles funcionários perderam a confiança da direção do banco”.

No entanto, Luciano destacou que além de prejudicar os trabalhadores e o ambiente interno da instituição, a medida arbitrária cria um novo passivo trabalhista para o Banrisul, o que não é bom para o banco.

Direção do banco, OAB e MP

Ao final do encontro, os membros da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos acordaram em solicitar uma intervenção da OAB, do Ministério Público e ainda fazer o chamamento da direção do banco para explicar aos parlamentares os desmandos que vêm acontecendo.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER