Deputada protocola no MPC e TCE pedido de auditoria urgente de vendas de ações do Banrisul

A deputada estadual Juliana Brizola (PDT-RS) deixou ainda mais clara na segunda-feira, 30/4, sua preocupação com as últimas vendas de ações do Banrisul. Tanto que protocolou pedidos no Ministério Público de Contas (MPC) e no Tribunal de Contas do Estado (TCE) de auditoria urgente e de suspensão da transferência de quaisquer ações do Banrisul até que a investigação seja concluída. A deputada justificou o pedido dizendo que considera as vendas de ações dos dias 10 e 17 de abril “eivadas de dúvidas acerca da transparência e legalidade quanto aos procedimentos adotados na venda destes valores mobiliários”.

Os ofícios números 017/2018 e 018/2018, foram enviados, respectivamente, ao presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Iradir Pitroski, eu ao procurador-geral do Ministério Público do Estado (MPE), Geraldo Costa da Camino (leia ao final desta matéria). O presidente do SindBancários, Everton Gimenis, esteve com o procurador-geral do MPC, Geraldo da Camino, em 17 de abril, acompanhado de advogado, para falar sobre as vendas de ações do dia 10/4 e de uma assembleia ocorrida neste mesmo dia. Essa assembleia foi encerrada assim que o acionista e dirigente da Fetrafi-RS, funcionário do Banrisul, Carlos Augusto Rocha, chegou no local da reunião.

 

“A atitude da deputada é muito bem vinda! Tem muita coisa mal explicada nesse processo de desmonte do banco que está sendo articulado pelo governo Sartori. O jurídico do sindicato não está poupando esforços para decifrar essa trama. E quanto mais iniciativas se somarem a essa luta, maior fica a chance de barrarmos a tempo essa privatização disfarçada”, diz o secretário-geral do SindBancários e funcionário do Banrisul, Luciano Fetzner.

Fonte: Imprensa SindBancários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FACEBOOK

SERVIÇOS

CHARGES

VÍDEOS

O BANCÁRIO

TWITTER